Postagens

Mostrando postagens de Novembro 17, 2009

SARANDI RECEBE MAIS DE 21 MILHÕES NESTE ANO E CONTINUA UM CAOS

O que não da para entender é como Sarandi está nesta situação pois, o que agente vê é só buracos, falta de galerias fluviais, péssimo atendimento na saúde, falta de escolas,falta de sestas básicas dos servidores etc.. etc...
De acordo com o Jornalista Angelo Rigon,o governo federal repassou este ano para a Prefeitura Municipal de Sarandi R$ 21.755.378,18. A maior parte, R$ 12.030.087,85, é dinheiro do Fundo de Participação dos Municípios, seguido da transferência de recursos da educação/Fundeb (R$ 2.631.928,01), do Bolsa Família (R$ 2.423.227,00), do repasse de dinheiro da saúde (R$ 986.962,88) e de dinheiro para o esgotamento sanitário (R$ 721.315,89).

Fonte Angelo Rigon

Pela primeira vez Osmar diz que não disputa contra Alvaro

Imagem
O senador Alvaro Dias já disse, várias vezes, que em nenhuma hipótese disputará o governo do Estado contra seu irmão, Osmar. Até agora Osmar nunca havia assumido publicamente a mesma postura, mas no final de semana, em entrevistas a emissoras de rádios no interior do Estado, disse que “não há a menor possibilidade de um concorrer contra o outro”.
Segundo o senador pedetista, nem a população aceitaria uma disputa entre irmãos.
Seria uma agressão até ao que pregamos, os valores de família, disse o senador.

Ex-prefeito de Guaratuba é preso e PF procura vice-prefeito

Imagem
A Polícia Federal prendeu na manhã desta terça-feira (17) o ex-prefeito de Guaratuba, José Ananias dos Santos, e outras 16 pessoas acusadas de explorar uma espécie ameaçada de extinção em áreas de proteção ambiental (a extração ilegal de palmito-juçara no litoral paranaense). O vice-prefeito da cidade, José Ananias do Santos Júnior (filho do ex-prefeito), é procurado.De acordo com a PF, o grupo utilizava documentos frios para forjar a autorização para o corte e contava até com assessoria jurídica.

Estão enganando Sarandi

Ainda a respeito da ‘entrega’ dos R$ 10 milhões para Sarandi e considerando que tem muita gente que foi uma verba, a fundo perdido, que Ricardo Barros conseguiu, vamos explicar: na verdade trata-se de um financiamento, provavelmente com recursos do FAT ou FGTS que o prefeito conseguiria junto à Caixa, em que o gerente e superintendente regional têm todo o interesse, bastando para isso um projeto e demonstração da capacidade de endividamento, seria totalmente desnecessária a intervenção do parlamentar. O que aconteceu ontem foi a assinatura do contrato e o deputado assinou como testemunha, como poderia ser qualquer pessoa. Para muitos fica a impressão de que ele estava liberando o dinheiro. Deputado não libera nada, quando muito apresenta emendas ao orçamento.

Fonte: Angelo Rigon