quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

ESTELIONATO POLÍTICO

A corrupção na política brasileira sem sobra de dúvidas é o maior mal dos últimos tempos.


Só que as nossas aqui em Sarandi doem na própria carne. Está mais do que na hora de iniciar um processo de depuração.

Aqui cabe uma comparação.

Quando se pega um encarte de jornal com promoções de produtos e serviços, ali estão estampados, preços, condições e características da oferta.

Ao comprar um produto ou serviço, até o encarte tem força de contrato. Ou seja, tudo que está anunciado deve corresponder fielmente à verdade.

Tanto o mau funcionamento, como defeitos ou produtos em desacordo com a propaganda, permitem ao consumidor troca-los ou até reaver o dinheiro. Havendo dano colateral, cabe também uma ação indenizatória.

O mesmo se dá com serviços, onde contratos amarram não só o preço, mas também a especificação e garantias.

Tudo isso vale para o bem de consumo mais barato, até bens imóveis ou serviços caros e especializados. Atualmente no Brasil o consumidor está bem amparado no que diz respeito à salvaguarde de seus direitos.

Entretanto, na política que é algo muito mais sério, pois, afeta não apenas nossas vidas, mas também as gerações futuras, tudo é um grande estelionato.




O candidato promete o que lhe convém, sem qualquer responsabilidade quanto às conseqüências ou à possibilidade de realizar o prometido. A propaganda veiculada é uma peça fantasiosa que não tem qualquer valor. Nela candidatos implicados até em crimes, aparecem travestidos de beneméritos bem feitores da humanidade.

Se após eleito o ex-candidato, agora político legitimado pelo voto mudar de opinião ou mesmo alterar o comportamento, praticando delitos ou atos lesivos aos interesses daqueles que o elegeram, nada acontece. Se não cumprir o prometido, não há satisfações a dar ou contas a prestar.

Um representante é escolhido em função de suas características e promessas, que pelo eleitor são vistas como compromissos. Caso este representante venha a alterar seu “contrato” para com o eleitor, nada pode ser feito, a não ser lamentar ou no máximo deixar de votar naquele político em eleições subseqüentes.

Esse é uma das razões da degradação da política. Nada funciona sem que exista uma amarração quanto à responsabilidade, a obrigação de fazer e mesmo a punição por não fazer o “contratado”.

Na prática estamos diante de um grande estelionato. É incompreensível que no tocante ao consumo de produtos e serviços sejamos tão exigentes e naquilo que é mais importante, ou seja, nosso destino, o de nossos filhos e da nação, sejamos tão tolerantes e mesmo negligentes.

Reflitam sobre o assunto cidadãos Sarandienses,Isso precisa mudar!

BANCO CENTRAL LANÇA NOVAS NOTAS DO REAL

O Banco Central lança nesta quarta-feira a segunda família de cédulas do real. As novas notas mantiveram as mesmas cores das antigas e os mesmos animais. Os tamanhos serão diferentes, a de R$ 2 é a menor, a de R$ 5 um pouco maior, e assim sucessivamente, a exemplo do euro.

A nova séria de notas entrará em circulação gradualmente até 2012, mas as notas em circulação continuação a valer até a substituição integral.

FILHO DE VEREADOR SOFRE TENTATIVA DE HOMICÍDIO

A violência em Campo Mourão continua assustando a população, que ha muito tempo convive com a falta de segurança.

Desta vez a violência chegou até a família do vereador Ademir Franco de Lima, é que seu filho nobre edil idade 16 anos conhecido por (PEZÃO) , levou três tiros no abdômen e esta internado na UTI de um hospital da cidade de Campo Mourão.

DENÚNCIAS FEITAS PELO EX-CHEFE DE GABINETE DE MILTON MARTINI QUE ESTÃO SENDO INVESTIGADAS

E a prancha do prefeito de Sarandi vem caindo a cada dia que passa, desde  a semana passada promotores do ministério público federal, estão na cidade juntando documentos e ouvindo várias testemunhas relacionadas à administração Martini.


Dentre as sujeiras que estavam debaixo do tapete estão, compras feito pela administração municipal num depósito de materiais de construção sem licitação que fica na Av. Maringá.

De acordo com que foi apurado até o momento os valores em compras foram exorbitantes.

Também tem a compra de remédios com data de validade vencida, sendo que teriam dado um sumiço nestes remédios.


Outra situação é em relação à contratação de um empresa de Londrina, no ano passado para fazer medições de casas em Sarandi, que teria sido contratada irregular.

Também as investigações envolvem o dinheiro que o governo federal envia ao município para combate ao mosquito da dengue, que desde do ano passado, a administração não contrata os agentes, sendo que o dinheiro é destinado pelo governo federal.

Lembrando que isto não é invenção deste repórter, e sim fatos que estão sendo investigados e apurados pelo ministério público federal e de Sarandi.

Portanto leitores desde modesto Blog, leiam com atenção e tirem suas conclusões sobre o que vem acontecendo nesta administração, que sem sombra de dúvidas esta refletindo na expectativa de uma melhor qualidade de vida para a população da nossa querida Sarandi.