terça-feira, 2 de março de 2010

POSSE DO NOVO PREFEITO DE SARANDI CARLOS DE PAULA

A posse de Carlos de Paula como prefeito de Sarandi, foi bastante prestigiada na tarde desta terça-feira, na Câmara de vereadores.

De Paula, passa a ser o novo prefeito, após os vereadores por unanimidade, cassar o mandato de Milton Martini (PP).

Veja vídeo produzido por Gauchão, onde De Paula faz seu pronunciamento de posse.


DE PAULA FALA NA BANDA 1

Na manhã desta terça-feira no Jornal Banda1, que apresento as 11 horas, entrevistei o novo prefeito de Sarandi Carlos de Paula, que falou sobre as medidas que estarão sendo adotadas já no início do seu mandato.


Ouça aqui a entrevista

NOVO SECRETÁRIO DE URBANISMO

O Engeneheiro Elton deverá ser anunciado nas próximas horas pelo prefeito Carlos De Paula,como secretário de Urbanismo da prefeitura de Sarandi.

MUDANÇA RADICAL NO SECRETARIADO E CCs DA PREFEITURA DE SARANDI

Apenas um secretário dos atuais, deverá permanecer na composição que será feita pelo prefeito Carlos De Paula.

E no que diz respeito aos comissionados, vai ser uma avalanche, uma verdadeira varredura, pela tendência que podemos observar.

DE PAULA ASSUME NA TARDE DESTA TERÇA-FEIRA


De acordo com o presidente da Cãmara de vereadores de Sarandi Cilas Morães, a posse  de Calos De Paula deve acontecer nesta terça-feira as 16 horas.

Lembrando que ele assume a prefeitura, depois da cassão do prefeito Milton Martini (PP), por unanimeidade, em sessão extraordinária  de julgamento, realizada ontem na Câmara municipal.

CÂMARA DE VEREADORES DE SARANDI COM O PLENÁRIO LOTADO, NO MOMENTO DA VOTAÇÃO DOS VEREADORES

VEREADORES DE SARANDI CASSAM MANDATO DE MILTON MARTINI


Após 20 horas ininterruptas de sessão, a Câmara de vereadores de Sarandi, cassou o mandato do prefeito Milton Martini (PP).

A sessão de julgamento teve início as 8 horas de segunda-feira(1), e só terminou as 5 horas desta terça-feira (2).

Os dez vereadores votaram pela cassação de Martini, acusado de comprar produtos agrícolas, sem licitação, na loja de familiares do então chefe de gabinete da Prefeitura, Ailson Donizete de Carvalho. Martini alegou que não sabia que a loja era do funcionário e que já devolveu o dinheiro ao município. Carvalho se demitiu.

O pedido de cassação foi dividido em duas acusações: "omitir-se ou negligenciar na defesa de bens, rendas, direitos ou interesses do Município sujeito à administração da Prefeitura" e "proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo". Ambas as votações foram unânimes, em favor da cassação. Martini perderia o cargo.