quarta-feira, 14 de abril de 2010

PAI É SUSPEITO DE JOGAR DUAS FILHAS DE PONTE

PESSUTI COMPRA BRIGA COM REQUIÃO


O governador Orlando Pessuti (PMDB) anunciou ontem novas mudanças no secretariado, provocando a primeira crise entre ele e o antecessor, Roberto Requião (PMDB), desde sua posse no último dia 1º. Pessuti substituiu cinco secretários, demitindo três “protegidos” de Requião – Luiz Carlos Delazari (Segurança Pública), Rogério Tizzot (Transportes) e Benedito Pires (Comunicação Social) – e enfurecendo o ex-governador. Requião – que retornou ontem a Curitiba após alguns dias de férias em Fernando de Noronha - reagiu dando um ultimato a seu antigo vice, e ameaçando levar o PMDB a abandonar a pré-candidatura de Pessuti ao governo.

No lugar dos demitidos, o novo governador nomeou o coronel Aramis Linhares Serpa para a Segurança Pública; o engenheiro Mário César Stamm Junior para os Transportes; e Ricardo Cansian para a Comunicação Social. Pessuti confirmou ainda as nomeações já anunciadas anteriormente de de Nildo Lubke para a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; e Allan Jones, ex-diretor geral da Secretaria do Meio Ambiente, para a Secretaria do Planejamento.

O governador alegou que as mudanças teriam sido motivadas pela necessidade de substituição de secretários que deixaram os cargos para disputar as eleições de outubro. A justificativa vale para as secretarias de Ensino Superior e do Planejamento, que eram ocupadas pelos petistas  . . . [ler mais]

TERREMOTO NA CHINA NESTA QUARTA-FEIRA DEIXA UM SALDO DE 400 MORTOS

BETO RICHA DEFENDE CRIAÇÃO DO TRF NO PARANÁ


O pré-candidato ao Governo do Paraná, Beto Richa (PSDB), participou na última segunda-feira (13), em Curitiba, de um ato público promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB-PR) em favor da criação de um Tribunal Regional Federal (TRF) no Paraná.


“Fico satisfeito em ver a união de todos os segmentos da nossa sociedade em torno desta bandeira, que trará a Justiça para perto de todos os paranaenses. Vamos conseguir realizar este desejo de todos”, afirmou Richa, ao lado dos presidentes da OAB-PR, José Lúcio Glomb, e da Associação dos Juízes Federais, Anderson Furlan, e do prefeito de Curitiba, Luciano Ducci.

A mobilização foi pela aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 544/2002, aprovada no Senado em 2002, que prevê a instalação do tribunal em Curitiba, Salvador (BA), Belo Horizonte (MG) e Manaus (AM).

Richa defendeu o projeto como forma de aproximar a Justiça Federal da população do Estado. A criação de um tribunal em Curitiba vai ajudar na tramitação dos processos, além da descentralização da Justiça. “A PEC só volta agora à discussão porque houve a união de todos os segmentos”, considerou Richa.