Postagens

Mostrando postagens de Abril 28, 2010

NOVA ELEIÇÃO EM SARANDI

De acordo com informações Sarandi pode ter nova eleição para prefeito.

O motivo seria em vertude de uma ação de improbidade administrativa número 288/2007 foi iniciada a pedido do Ministério Público (MP) a partir da denúncia de favorecimento a um posto de combustíveis que pretendia se instalar na cidade.

Estão neste processo ovice-prefeito, Carlos Alberto de Paula Júnior (PDT), e os vereadores Rafael Pszybylski (PP), João de Lara Vieira (PSC), Belmiro da Silva Farias (PDT) e Luiz Carlos de Aguiar (PPS) tiveram os direitos políticos suspensos por três anos. A decisão do juiz Loril Leocádio Bueno Junior atinge também mais quatro ex-vereadores (da mesma gestão 2005-2008), por supostas irregularidades cometidas na aprovação de um projeto que autorizou a implantação de um posto de combustíveis, em 2007.


Segundo as informações os envolvidos na ação não fizeram o recolhimento de uma taxa, e por isso perderam prozo legal, e sendo assim quem tem mandato perde os direitos politicos.

Sendo assim…

Carlos de Paula descontente com o atendimento do Hospital Metropolitano de Sarandi

Em entrevista na Rádio Bnada1 na manhã desta quarta-feira (28), o prefeito Carlos de Paula demonstrou seu descontentamento com o atendimento do Hospital Metropolitano.


Ele disse que o Hospital Metropolitano não vem atendendo a população como deveria atender através do SUS.

De Paula disse que um outro Hospital deve se instalar em Sarandi, existe a possibilidade do Hospital Santa Rita  se instalar na cidade de Sarandi.

Realmente a coisa é cada vez mais complicada no setor de saúde em Sarandi, os cidadãos a cada dia que passa ficam mais indignados. Ouça aqui a Entrevista.

Requião reúne bancada e diz que não apoia Pessuti

Imagem
O ex-governador Roberto Requião (PMDB) se reuniu pela primeira vez ontem com a bancada do PMDB na Assembleia Legislativa desde que deixou o cargo, no início de abril, para disputar uma vaga no Senado. E já nesse primeiro encontro Requião partiu para o ataque contra seu sucessor, o governador Orlando Pessuti (PMDB). Furioso com as mudanças feitas por Pessuti nos primeiro e segundo escalões da administração estadual, o ex-governador afirmou que não apoiará a candidatura do sucessor ao governo nas eleições de outubro.

Segundo parlamentares presentes ao encontro, Requião não indicou se apoiará algum dos outros dois pré-candidatos colocados na disputa – o senador Osmar Dias (PDT) e o ex-prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB). A tendência é que ele se dedique exclusivamente à sua própria candidatura ao Senado, liberando seus aliados no PMDB a apoiarem quem quiser.

Boa parte dos deputados peemedebistas não esconde o desejo de uma coligação com o PSDB de Richa, por não acreditarem nas chance…