segunda-feira, 3 de maio de 2010

Pregador é preso por dizer que homossexualidade é pecado

Um pregador britânico foi preso depois de ter dito durante sermão na rua que homossexualidade é um pecado.

Dale McAlpine foi acusado de causar "alarme, intimidação e angústia" depois que um policial comunitário ouviu o pastor batista mencionar vários "pecados" citados na Bíblia, inclusive blasfêmia, embriaguez e relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo, de acordo com o jornal britânico The Daily Telegraph.

Dale McAlpine, 42 anos, prega nas ruas de Wokington, na região de Cumbria, no noroeste da Inglaterra há anos, e disse que não mencionou homossexualismo quando fazia o sermão do alto de uma pequena escada, mas admitiu ter dito a uma pessoa que passava que acreditava que a prática era contrária aos ensinamentos de Deus.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, o policial Sam Adams identificou-se como o agente de ligação entre a polícia e a comunidade gay e transsexual e avisou o pregador, que distribuía folhetos e conversava com as pessoas nas ruas, que ele estava violando a lei. Mas ele continuou pregando e foi levado para a prisão, onde permaneceu por sete horas.

O pregador disse que o incidente foi "humilhante", segundo o Daily Telegraph. "Eu me sinto profundamente chocado e humilhado por ter sido preso em minha própria cidade e tratado como um criminoso comum na frente de pessoas que eu conheço."

"Minha liberdade foi tolhida por rumores vindos de alguém que não gostou do que eu disse, e fui acusado usando-se uma lei que não se aplica", afirmou Dale.

O processo contra McAlpine por supostas declarações públicas contra gays ocorre semanas depois que um juiz britânico disse que não há proteção especial na lei para crenças cristãs.

O juiz decidiu favoravelmente a uma organização que demitiu um terapeuta de casais por se recusar a atender casais gays alegando que isso seria contra seus princípios cristãos.

FONTE: BBC BRASIL

Menina de oito anos é violentada e morta

Uma menina de oito anos foi violentada e morta em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, na noite do sábado (2). De acordo com a Delegacia da Mulher, Criança e Adolescente, a vítima brincava com outras crianças por volta das 18h a cerca de duas quadras de sua casa, localizada no bairro Rio Maina, quando um motociclista a sequestrou.

Segundo a polícia, o homem teria convencido a criança a subir na moto dizendo que a mãe estava procurando por ela. As próprias crianças que estavam no local avisaram os pais da menina sobre o rapto. O corpo da vítima foi encontrado às 23h, em um campo de futebol, quatro quarteirões do lugar onde ela brincava.

A polícia afirma que a menina foi violentada e depois estrangulada com a própria calça de moletom. Ela estava pendurada pelo pescoço em um dos cantos da cerca do campo. A menina foi enterrada neste domingo (3). A polícia faz buscas na região e ainda não tem suspeitos.

FONTE G1