quarta-feira, 26 de maio de 2010

"Sem diálogo, o Paraná não avança”, afirma Richa no Sudoeste


Diálogo, parceria e respeito. As três palavras têm sido freqüentes nas reuniões que o pré-candidato do PSDB ao Governo do Paraná, Beto Richa, está fazendo em municípios do Sudoeste para discutir seu Plano de Governo. Até sexta-feira (28), Richa percorrerá 20 cidades da região. “O Paraná e, mais especificamente, o Sudoeste precisa de um Governo aberto ao diálogo, disposto a atender e apoiar os municípios”, afirmou o prefeito de Realeza, Eduardo Gaievski (PT), que também é presidente da Associação dos Municípios do Sudoeste (Amsop). Realeza foi a primeira parada, nesta quarta-feira (26) pela manhã, do roteiro de Richa na região.

“Sem diálogo, o Paraná não avança. Em pouco mais de cinco anos na Prefeitura de Curitiba, promovi mais de 300 audiências públicas nos bairros e vilas da cidade”, disse Richa. “Essa experiência reforçou minha convicção de que um programa de governo só se mantém de pé quando submetido ao duro teste da realidade socioeconômica, se for 100% legitimado pela vontade popular.” O prefeito Maievski lembrou a parceria com a Prefeitura de Curitiba, que em 2007 cedeu um ônibus biarticulado para Realeza. O veículo foi o ponto de partida para uma nova linha que atende estudantes da região.

Depois de Realeza, Richa foi a Bela Vista da Caroba, Pérola do Oeste, Planalto, Capanema, Santa Izabel do Oeste e Santo do Lontra. Nesta quinta-feira, vai a Ampére, Pinhal de São Bento, Pranchita, Santo Antônio do Sudoeste, Bom Jesus do Sul e Barracão. Na sexta-feira (28), os encontros serão em Verê, São Jorge do Oeste, Cruzeiro do Iguaçú, Nova Prata do Iguaçú, Nova Esperança do Sudoeste e Francisco Beltrão.

Prefeitos de municípios do Sudoeste entregarão a Richa um documento com propostas para o desenvolvimento sustentável da região. Uma das reivindicações da região é um curso de Medicina. Com falta de profissionais, o Hospital Regional em Francisco Beltrão funciona parcialmente.

A violência é outra preocupação. A região, próxima da fronteira com a Argentina, é corredor de tráfico e de contrabando e quer a instalação de um batalhão da Polícia Militar. “A ampliação dos efetivos, absolutamente necessária, fortalecerá o policiamento ostensivo e facilitará a realização de operações conjuntas com participação da Polícia Federal, em ações incisivas capazes de desarticular as gangues do tráfico”, afirmou Richa.

Delegado é assassinado quando falava ao vivo com rádio de Camaçari (BA); ouça

O delegado titular da 18ª Delegacia de Camaçari (região metropolitana de Salvador), Clayton Leão Chaves, 33, foi assassinado na manhã desta quarta-feira (26) quando era entrevistado ao vivo pela rádio Líder FM. O delegado estacionou o seu carro no acostamento da estrada da Cascalheira, que liga Arembepe a Camaçari, para ser entrevistado pelo celular quando foi atingido com dois tiros na cabeça. Ele estava acompanhado pela mulher, que não sofreu ferimentos.


Chaves participava do programa “De Olho na Cidade”, comandado pelo radialista Marco Antonio Ribeiro. “Ele seria entrevistado em nosso estúdio, mas telefonou para avisar que não chegaria a tempo porque tinha levado a mulher para uma clínica odontológica. Então, ele mesmo sugeriu para ser entrevistado pelo celular, só pediu um minuto para estacionar o carro”, disse o radialista.

Segundo Ribeiro, o delegado foi entrevistado por cerca de 15 minutos, até ser atingido. “Suas últimas palavras foram ‘peraí, peraí'", afirmou. Na gravação feita pela emissora, a mulher do delegado, cujo nome não tinha sido revelado pela polícia até o começo desta tarde, aparece pedindo socorro. De acordo com a polícia de Camaçari, quatro pessoas teriam participado do crime.

Policiais do Comando de Operações Especiais e um helicópeto foram deslocados para a cidade para tentar localizar e prender os responsáveis pela morte do delegado. De acordo com policiais que estão participando da caçada aos criminosos, o delegado, logo que assumiu o comando da 18ª DP, desenvolveu um trabalho específico para combater o tráfico de drogas na cidade. A última grande ação que contou com a participação de Chaves aconteceu em dezembro do ano passado, durante a "Operação Pégasus", que realizou dez prisões em Camaçari. O principal objetivo da operação foi a desarticulação de uma quadrilha de roubo de cargas e veículos que atuava nas estradas baianas.

Com o assassinato, os policiais civis da Bahia suspenderam a greve iniciada na semana passada para investigar o crime.

Antes de ser transferido para Camaçari, Clayton Leão Chaves trabalhou como coordenador do Grupo de Repressão a Roubo a Estabelecimento Financeiro e do Centro de Operações Especiais da Secretaria da Segurança Pública, em Salvador.

Pessuti reafirma candidatura ao governo

O governador Orlando Pessuti (PMDB) se reuniu ontem em almoço no Palácio das Araucárias com a bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, e confirmou que se reúne com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Brasília, no próximo dia 2. Pessuti reafirmou, porém, que não tem qualquer intenção de ceder aos eventuais apelos do PT para desistir de disputar as eleições de outubro para o governo do Estado, em favor de uma aliança em torno da candidatura do senador Osmar Dias (PDT) ao cargo.




A articulação para que Pessuti desista tomou corpo depois que Osmar recebeu proposta do PSDB para que deixe de disputar o governo para ser candidato à reeleição para o Senado, na chapa do pré-candidato tucano à sucessão estadual, o ex-prefeito Beto Richa (PSDB). Caso Osmar aceite a proposta, o PT ficaria sem palanque para a presidenciável do partido, Dilma Roussef, no Paraná.

Os petistas tentam, então convencer Pessuti a abrir mão de suas pretensões, em favor de uma aliança que uma PT, PMDB e PDT no Estado em torno da candidatura de Osmar ao governo.



Dentro do próprio PMDB, há quem defenda essa saída, já que a avaliação é de que o partido isolado em uma disputa entre Pessuti e Richa, correria o risco de não reeleger metade de seus atuais dezessete deputados estaduais e sete federais. O governador, porém, trabalha para atrair Osmar para seu palanque, oferendo a vaga de candidato ao Senado ao pedetista.



O deputado estadual Artagão Júnior (PMDB), que participou ontem da reunião, confirmou a preocupação dos parlamentares com a dificuldade de fechar coligações para as chapas proporcionais com outros partidos. E com o risco de que isolado, a legenda não consiga reeleger boa parte de sua bancada. Mesmo assim, ele garante, as chances de Pessuti desistir em favor de Osmar são remotas. “Tudo vai depender da nossa conversa com o Lula. Mas nesse momento é um cenário muito improvável”, disse.

Prêmio da Mega-Sena pode chegar a R$ 29 milhões

A Mega-Sena, que será sorteada amanhã (26), pode pagar o prêmio de R$ 29 milhões para o apostador que acertar as seis dezenas. O sorteio será realizado em Brasília (DF), com transmissão ao vivo pela rede de TV Bandeirantes, as 20h (horário de Brasília) inaugurando o novo Caminhão da Sorte.

Com o valor estimado para o prêmio, seria possível comprar cerca de 1,1 mil carros populares ou 5,8 mil motos de 125cc. Aplicado no mercado imobiliário, seria possível adquirir 145 imóveis, com preço médio de R$ 200 mil. Mas se a ideia for investir, o rendimento mensal dos R$ 29 milhões seria de aproximadamente R$ 145 mil.

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h de quarta-feira (26), em qualquer uma das 10,3 mil lotéricas de todo o país. A aposta mínima, com seis dezenas, custa R$ 2,00.

Audiência para dicutir transporte público em Sarandi

No próximo dia 30, será realizada na Câmara de vereadores de Sarandi, uma audiência publica para discutir o transporte público do município.

É importante ressaltar que recentemente foi encaminhado para o legislativo municipal pelo o executivo, um projeto que autorizava a renovação da concessão com a empresa Tcccv.

O mesmo foi retirado de pauta, após várias lideranças como Unissan e demais associações de moradores de bairros, questionar a forma desta concessão e também a qualidade do serviço prestado por parte da empresa que aliais, é péssimo.