quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Pouca vergonha

Uma aluna do quinto ano de Direito do Centro Universitário de Maringá (Cesumar) perdeu a bolsa integral que recebia do Prouni por declarar dados falsos em sua atualização cadastral. O descredenciamento foi anunciado nesta quarta-feira (4) pela instituição.

Ela não pagava as mensalidades do curso desde que começou estudar. Logo em seguida, ela se casou e deveria ter informado a alteração de seu estado civil e a nova composição do grupo familiar e de renda, porém apresentou os dados de solteira, ou seja, os mesmos de quando foi selecionada pelo Programa.

Documentos conseguidos pela reportagem ainda comprovam que a aluna é sócia de uma gráfica em Maringá, informação que também não foi repassada no recadastramento.

O Cesumar informou que teve acesso a essas informações por meio de ofício encaminhado pelo MEC, que solicitou a averiguação dos fatos.

A bolsista foi chamada para prestar esclarecimentos e confirmou a omissão dos dados. Diante disso, foi aberta sindicância para tomada das providências internas que resultaram no cancelamento da bolsa.

A acadêmica poderá ainda ser desligada do curso, diz a nota oficial divulgada pelo Cesumar.

Senado aprova projeto de lei que proíbe demissão por justa causa por alcoolismo

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou nesta quarta-feira (4) um projeto de lei - em caráter terminativo - de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), que proíbe que as empresas demitam por justa causa funcionários que sofram de alcoolismo. Para entrar em vigor, o projeto ainda precisa passar pela aprovação dos deputados na Câmara e, na sequência, pela sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“[O alcoolismo] já deixou de ser visto pela comunidade médica e pela sociedade, em geral, como uma falha moral, havendo consenso, nos dias atuais, de se tratar de doença severa e altamente incapacitante, a demandar acompanhamento médico e psicológico para a sua cura”, argumentou Crivella.

Atualmente, a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) estabelece que a “embriaguez habitual” pode ser considerada razão para uma demissão por justa causa. Com a medida, o alcoolismo é visto como doença e não como desvio de conduta. A demissão só será permitida se o dependente recusar tratamento.

Na avaliação do relator da proposta, o senador Papaléo Paes (PSDB-AP), há necessidade de alterar a atual legislação para que sejam compreendidas as faltas e os sintomas apresentados aos dependentes do álcool no ambiente de trabalho.

Projeto que acaba com redução de aposentadorias pode ser votado

O deputado Arnaldo Faria De Sá pediu à presidência da Câmara a votação do Projeto de Lei nº 3299/2008, que extingue o fator previdenciário aplicado no momento em que os contribuintes do INSS pedem aposentadoria. Esse fator reduz em até cerca de 40% o benefício inicial.

A proposta, já aprovada no Senado, é de autoria do senador Paulo Paim e que as aposentadorias voltem a ser calculadas pela média aritmética simples das últimas 36 contribuições, apuradas em período não superior a 48 meses.

Embora o projeto tramite na Câmara em regime de prioridade, está parado desde novembro do ano passado, quando foi aprovado por unanimidade pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

O atual fator previdenciário, em vigor desde 1º de dezembro, leva em conta a expectativa de vida do brasileiro, calculada pelo IBGE. Essa expectativa aumentou de 72,6 para 72,9 anos e isso reduz ainda mais o valor inicial do benefício dos novos aposentados. Ou seja, o aposentado vai viver mais com menos.

No caso de quem começou a trabalhar com 14 anos de idade com carteira assinada e contribuiu ininterruptamente por 35 anos, se decidir se aposentar hoje, aos 49 anos, vai ter uma redução de 41,6% no valor inicial do benefício. Ele só conseguiria a aposentadoria pelo teto se contribuísse por aproximadamente mais dez anos.

Pelas normas da aposentadoria por tempo de contribuição, se o fator for maior que 1, há acréscimo no valor do benefício em relação à média do salário de contribuição utilizada no cálculo da aposentadoria. Se o fator for igual a 1, não há alteração. E, caso o fator seja menor do que 1, haverá redução do valor em relação à mencionada média.

O fator 1 é alcançado, por exemplo, por quem tem 64 anos de idade e 35 anos de contribuição. O trabalhador que tem hoje 53 anos de idade e 35 anos de contribuição vai se aposentar, pela nova tabela, com 0,671 do beneficio. Por exemplo, se contribuiu com o correspondente a R$ 3 mil, começará recebendo R$ 2.013.

A queda do Nito

O vereador Nito de Sarandi, esta com uma proteção no braço, devido a uma queda que ele sofreu de moto recentemente.

É que o vereador nas horas de folga participa de algumas competições com sua motocicleta, e em uma destas competições acabou caindo da moto e quebrando o braço.

Veja  aqui no vídeo a queda do vereador.

Ladrão morre após ficar dias preso em janela de casa no interior de SP



A janela se fechou durante fuga e prendeu o homem, em Taubaté.
Corpo foi encontrado pelo dono do imóvel na terça-feira (3).

Tentativa de roubo a Ônibus

Por volta das 01:10 desta quarta-feira(4),policias rodoviários da 4º Cia receberam informações sobre uma tentativa de assalto a ônibus, na PR 317 no Km 155+500m (trevo de acesso à Terra Boa, PR).

De acordo com os policiais o ônibus da empresa Milena Turismo, Placas AFM-2805, de cor branca, da cidade de Presidente Prudente, SP,fazia o itinerário Presidente Prudente,SP, à Foz do Iguaçu,PR.

O mesmo já encontrava-se no pátio do Auto Posto Hércules de Engenheiro Beltrão,e segundo os policiais o motorista do ônibus relatou que um veículo de Marca GM/Chevrolet modelo Astra Sedan de cor prata com 03 ocupantes, ultrapassou-os no pedágio de Floresta, sendo que após, próximo ao trevo de acesso à Terra Boa, o mesmo efetuou um disparo de arma de fogo provavelmente de calibre 12, que deixou o para-brisa do lado esquerdo todo cravejado de chumbo.

Após os disparos, o motorista conseguiu fugir dos meliantes, fazendo o contorno do trevo e retornando até o pátio do posto Hércules.

No ônibus tinha 24 passageiros, sendo que nenhum deles sofreram ferimentos.

Depois do ocorrido,o Ônibus seguiu viagem não prestando queixa na delegacia de polícia civil da área de Engenheiro Beltrão.

De acordo com a polícia, foram tiradas fotos do ônibus, e quanto aos ladrões, os mesmos empreenderam fuga rumo ignorado.

Dupla é presa por tentativa de estupro

Os amigos João Bernardo Alves, 21 e Diego Machado de Oliveira, 20, o Bilão acabaram presos na madrugada do último sábado, em um motel - que não teve o nome divulgado - às margens da rodovia PR-323. Segundo a Polícia Civil, a dupla foi flagrada dentro de um dos quartos do estabelecimento com uma adolescente de 16 anos.

Uma denúncia anônima levou policiais civis e militares ao local, informando que a menor estava sendo forçada a manter relações com Alves - com quem namorava e Bilão, amigo de Alves.

Conforme o delegado Valdir Balan por volta da 1h a equipe foi acionada via denúncia ao Centro Operações da Polícia Militar (Copom). "A informação dava conta que a adolescente estava trancada no banheiro do quarto 37 do motel. Quando chegamos ao local ouvimos os gritos da menina clamando por ajuda e uma voz masculina dizendo ‘quem manda aqui sou eu'. Arrombamos a porta e pegamos Alves e Bilão em flagrante", contou.

Aos policiais, a adolescente informou ter ido ao motel com Alves, com quem namorava, porém, foi surpreendida com a chegada de Bilão. "Ela informou que possivelmente ele tenha se escondido no porta-malas do veículo Honda Civic e entrado junto ao casal no motel", disse o delegado.

Segundo a polícia, no quarto Alves e Bilão teriam pedido para que a adolescente tivesse relações com os dois. Como a menor se negou a praticar o ato, a dupla passou a chantageá-la. "Ela nos contou que os dois lhe coagiram dizendo que tinham fotos e vídeos comprometedores e colocariam na internet se ela não mantivesse relações como eles queriam", informou Balan.

Trancada no banheiro pelo namorado e seu amigo, a adolescente aproveitou um momento de descuido da dupla e acionou ajuda. Em seu depoimento, a menor informou ter ligado para a portaria do motel e informado a situação. "Segundo a menina, a portaria informou que não poderia fazer nada. Em seguida, ela ligou a uma amiga que chamou a polícia", disse Balan.

Campo Mourão: 70 galos de briga são apreendidos

Num trabalho realizado pela  Força Verde da Polícia Militar, culminou na apreensão de 70 galos que estavam sendo treinados para participar de rinhas. Segundo informações a apreensão aconteceu na zona rural de Campo Mourão, na tarde desta terça-feira (3). Ainda de acordo informações, além dos animais, a polícia ambiental encontrou materiais que eram usados no treinamento.

De acordo com o soldado da Força Verde, Cloude dos Santos, a descoberta se deu graças a denúncias anônima, mas o dono da propriedade que estaria criando os galos de briga fugiu. Os animais, que aparentavam ter sofrido maus tratos, supostamente eram distribuídos para disputas na região de Campo Mourão.

Conforme a Força Verde, o proprietário vai responder por maus tratos e crueldade contra os animais, além de pagar uma multa que varia de R$ 500 a R$ 3 mil por ave ferida. Os animais foram doados a uma instituição que cuida de idosos em Campo Mourão.

Fonte: Jornal de Maringá

Ex-vereador de Tamarana é preso junto com irmão

Ex-vereador é preso junto com irmão


Levi Alves dos Santos, 51 anos, e Hamilton Alves dos Santos, 58, foram presos nesta terça-feira (3) em Tamarana Eles são acusados de roubo e homicídio pela Justiça em Curitiba.

Os dois presos são irmãos. Hamilton é proprietário de uma oficina mecânica, Levi é um político muito conhecido na cidade. Foi vereador entre 2004 e 2008, sendo o terceiro mais votado. Na última eleição, concorreu à prefeitura de Tamarana pelo PSDB, sendo derrotado por Roberto Siena por 67,61% a 32,39%.

Os irmãos foram encaminhados para a 10ª Subdivisão Policial em Londrina.





Médico morre após ser baleado em assalto

Um médico de 70 anos de idade morreu durante um assalto por volta das 21h desta terça-feira na rua Atilio Borio, próximo ao Pinheirão, em Curitiba.

João Carlos Romanus foi baleado no peito durante o roubo de seu veículo, um Volkswagen Polo. Ele estava chegando em casa quando foi rendido por dois bandidos.

Segundo informações de populares, a vítima não teria reagido ao assalto. Vizinhos reclamaram da violência na região e afirmaram que o próprio médico já havia sido vítima de assalto.

Quando socorristas do Siate chegaram ao local para prestar atendimento, a vítima já estava em óbito.

Romanus era neurocirgião, casado, e deixa três filhos. Duas horas após o assassinato, nenhuma viatura do Instituto Médico Legal (IML) havia aparecido para buscar o corpo da vítima.