terça-feira, 10 de agosto de 2010

Com mais de 2 metros, boi é tão alto quanto um elefante



Um boi gigante está chamando a atenção no condado Somerset, Reino Unido. O animal, chamado Chilli, pesa mais de uma tonelada e tem dois metros e sessenta de altura, o tamanho de um pequeno elefante.

Segundo o jornal Daily Mail, os proprietários de Chilli já estão em contato com o Guinnes Book, o livro dos recordes, para avaliar se o boi merece o título de o maior boi do mundo. "Fizemos uma solicitação ao Guinness Book e estamos bastante confiantes que ele vai ganhar", afirma Naomi Clarke, gerente da fazenda onde vive Chilli.

O animal, descrito por seus tratadores como um "gigante gentil", lança sombra sobre os outros bovinos e cavalos da fazenda. Além de muito mais alto, Chilli tem outras diferenças em sua estrutura corporal em relação aos bois da mesma espécie, ele é mais magro e esguio.

Saúde foi o tema das discussões na sessão ordinária da Câmara de Sarandi

Durante a sessão ordinária na Câmara de vereadores de Sarandi na tarde desta segunda-feira (9),o vereador petista Aparecido Bianco, voltou a falar sobre a situação da saúde.

Ele destacou a contratação de um hospital por parte do município, para fazer pagamento dos médicos.

Segundo o Edil, o tal hospital estaria falido e também seria de propriedade do diretor do pronto socorro municipal.

Eu coneversei com o vereador após a sessão, e o mesmo falou sobre o seu discurso na tribuna.


MP constata vereadores de Engenheiro Beltrão na "farra das viagens"

A Promotoria de Justiça de Engenheiro Beltrão, município da região de Campo Mourão, protocolou nesta terça-feira, 10 de agosto, duas denúncias criminais contra vereadores e servidora pública da cidade por desvio/apropriação de dinheiro público através de diárias de viagem. Os pagamentos indevidos teriam sido feitos a partir de certificados de participação em congressos, seminários e cursos emitidos por empresas de organização de eventos. A investigação conduzida pelo Ministério Público concluiu que os vereadores denunciados não chegaram sequer a participar dessas atividades, realizadas, na sua maioria, em Santa Catarina e em São Paulo, neste ano.

Foram denunciados os vereadores Francisco de Assis Alves, Sandra Maria Alves e Juarez Zuffa, e a servidora pública Neuza Maria Codato. O MP-PR constatou o gasto irregular total de R$ 51.316,17 de dinheiro público para o pagamento das diárias (valores corrigidos e atualizados pelo índice INPC/IBGE). Todos são acusados de peculato (apropriação indevida de recursos/bens públicos por funcionário público). Alves é ex-presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Engenheiro Beltrão.

O promotor de Justiça José Pereira Pio de Abreu Neto, responsável pelo caso, explica que as investigações continuam, agora também em parceria com o Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado GAECO e o Centro de Apoio Operacional de Proteção das Promotorias do Patrimônio Público, e com o Ministério Público de Santa Catarina. “A intenção é esclarecer a participação das empresas no esquema, bem como apurar a ocorrência desta prática em Câmaras de Vereadores de outras cidades”, diz Pio.

Nas denúncias propostas nesta semana, o MP-PR destaca que em junho deste ano a Câmara Municipal de Vereadores de Engenheiro Beltrão já havia extrapolado, na previsão orçamentária anual destinada ao pagamento de diárias, R$ 50 mil. Em função disso, obteve suplementação orçamentária de mais R$ 20 mil. Só o então presidente da Casa Legislativa, Francisco de Assis Alves, recebeu indevidamente R$ 18.033,31 em diárias, segundo apurado até então.

Mulher confessa assassinato de marido

Umuarama - O excesso de amor, posse e medo podem ter motivado o 24º homicídio do ano na cidade. Encontrado por guardas municipais na manhã de sábado, o militar da reserva do Exército, Odair Benedito Araújo, 57, foi assassinado a golpes de caibro e desovado numa estrada rural na saída para Serra dos Dourados. No local, peritos do Instituto de Criminalística encontraram uma bolsa feminina com documentos que levaram a polícia até a esposa da vítima, Maria Lopes de Araújo, 52. A dona de casa confessou a autoria do crime aos policiais e revelou ter matado o militar com medo de ser morta por ele. Segundo ela, o ex-sargento não aceitava o pedido de separação.

A polícia chegou até o corpo de Araújo através de denúncias anônimas. Encontrado por volta das 8h da manhã, o militar estava seminu e ferido na cabeça. "Durante a perícia encontramos a vítima virada de barriga para baixo e com as calças abaixadas. Há fortes indícios de que o corpo tenha sido transportado até o local, por isso, acredito que suas roupas tenham descido quando seu agressor o retirou do carro. Também percebemos que ele tinha uma lesão profunda causada pela ação de um objeto contundente", revelou o perito Evandro Seabra.

Ainda de acordo com Seabra, foi também durante a perícia que uma bolsa com diversos objetos foi encontrada. "Ao desvirarmos o corpo da vítima encontramos uma bolsa feminina que continha documentos e endereços. Esse material foi entregue a Polícia Civil que chegou até a esposa da vítima", disse.

Uma equipe de investigadores da 7ª Subdivisão Policial (7ª SDP) de Umuarama visitou Maria em seu endereço no jardim Los Angeles. Perguntada a respeito do paradeiro de seu marido, a dona de casa respondeu inicialmente que o militar aposentado não havia dormido em casa. "No entanto, os policiais perceberam uma pequena mancha de sangue no rosto e na blusa dela. Perguntada sobre o fato, a esposa caiu em contradição e foi conduzida a delegacia", informou o superintendente da 7ª SDP, Milton Carlos Cinque.

Excessivamente nervosa, Maria que não possuía antecedentes criminais, deu a polícia duas versões sobre o fato e entrou em contradições várias vezes. No entanto, em seu depoimento na 7ª SDP, a suspeita confessou ter matado seu marido com medo das ameaças feitas por ele. "Ela informou que eles vinham brigando muito por conta do pedido de separação que ela fez há oito meses. Na noite anterior ao crime [sexta-feira], o marido que não aceitava a separação, deu a ela um ultimato para que desistisse da ideia ou então ele a mataria e se mataria depois", disse Santana.

Aos policiais, Maria revelou que esperou o marido dormir e na madrugada de sábado foi até o quintal baldio ao lado da residência, onde encontrou um pedaço de caibro. O objeto teria sido a arma do crime. "Ela disse que Araújo dormia na cama do casal quando ela o golpeou várias vezes com o caibro. Após os golpes, ela o arrastou para o carro do casal e o levou para a estrada rural", informou o delegado.

Provas - No local do crime e na residência do casal, a polícia apreendeu uma série de objetos que após a perícia poderão ser utilizados como provas do crime. "Encontramos algumas manchas avermelhadas no banco traseiro do carro da vítima e no colchão do casal. Também apreendemos as roupas usadas pela acusada e um pedaço de caibro. Nos próximos dias buscaremos averiguar se essas manchas se tratam mesmo do sangue da vítima", concluiu o perito Seabro.

Apenas três horas após o achado do cadáver, a suspeita foi presa em flagrante autuada por homicídio qualificado por motivo fútil por traição. No entanto, nossa investigação prossegue buscando checar se a versão dada por ela está de acordo com as provas produzidas e se ela agiu mesmo sozinha", revelou Santana.

Oposição recorre contra suspensão de processo de “caixa dois”

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebe hoje um pedido para que o processo que investiga as denúncias de “caixa dois” na campanha de reeleição de Beto Richa (PSDB) e Luciano Ducci (PSB) para a Prefeitura de Curitiba em 2008 seja retomado. A petição será protocolada pela advogada Carla Karpstein, que representa os partidos autores do pedido de investigação – PT e PMDB. O processo apura as denúncias envolvendo ex-candidatos a vereador do PRTB, suspeitos de receber dinheiro para apoiar a reeleição de Richa para a prefeitura. Na eleição deste ano, o tucano é candidato ao governo do Estado.

“O processo iniciado em meados de 2009 anda a passos de ‘tartaruga paraplégica’. Por isso vou pedir a suspensão da suspensão do andamento do processo em Curitiba, para começarmos a ouvir logo as testemunhas de defesa e acusação e acabarmos com a lentidão da coleta de informações”, disse a advogada.

O processo que pede a cassação do mandato de Beto Richa (que renunciou para se candidatar ao governo do Estado) e Luciano Ducci foi iniciado no ano passado, depois do aparecimento de uma fita de vídeo que mostrava um de seus secretários municipais - de Assuntos Metropolitanos de Curitiba, Manassés de Oliveira, hoje candidato pela coligação de Beto Richa ao cargo de deputado federal - e outros integrantes do PRTB recebendo dinheiro no chamado Comitê da Lealdade e assinando recibos.

PSDB enfrenta nova crise com aliados do DEM

Depois do embate em torno da escolha do candidato a vice-presidente na chapa de José Serra, PSDB e DEM protagonizam nova crise. Não existem mais pontes entre o presidente do DEM, Rodrigo Maia (RJ), e o candidato tucano. As poucas que um dia chegaram a existir foram todas "dinamitadas". Agora, integrantes do próprio partido tentam atuar como bombeiros. Ontem o presidente do PSDB, Sergio Guerra, se encontrou com Serra e hoje vai a Minas Gerais, onde conversará com o ex-governador Aécio Neves, com quem Maia tem boa relação.

A gota d’água numa relação que sempre foi tumultuada aconteceu na semana passada. Serra cobrou Maia sobre uma declaração que ele havia dado a respeito da candidatura de Fernando Gabeira (PV) no Rio de Janeiro. Diante da falta de empenho, Gabeira disse que, se eleito, se sentia no direito de "dar uma banana" aos aliados. Maia, em seguida, afirmou que a "banana" devia ser para Serra. O tucano ligou para o presidente do DEM e pediu que se retratasse.

Maia não fez retificação e os dois romperam. O presidente do DEM chegou a negar que tivesse feito a declaração. Ele se ressente de nunca ter tido boa entrada com Serra, que sempre o preteriu em favor do prefeito paulistano, Gilberto Kassab, e do ex-presidente da legenda Jorge Bornhausen.

Em defesa dos interesses partidários, Maia deixou expostas as feridas entre sua legenda e os tucanos. Para os moderados do DEM, essas desavenças não devem ser estimuladas e os problemas só deveriam ser debatidos internamente, sem vazamentos à imprensa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Em fúria, mulher agride funcionária de lanchonete

Uma mulher atacou a funcionária de uma lanchonete na cidade americana de Toledo por ter tido um pedido seu recusado.

Frustrada por que a lanchonete ainda servia café da manhã, e por isso se recusou a servir a ela nuggets de frango, Melodi Dushane, de 25 anos, saiu de seu carro no drive-through e deu socos na funcionária, que tentava fechar a janela.

O ataque em Toledo, no Estado de Ohio, foi filmado por uma câmera interna de segurança, e por isso o vídeo não tem som.

Segundos depois, Melodi destruiu a janela da lanchonete e foi embora. Ela foi presa e acusada de vandalismo.

Marginal invade casa do presidente da Câmara de Maringá e rouba vários objetos

Um elemento invadiu a residência do presidente da Câmara de Maringá, Mario Hossokawa (PMDB), na manhã desta segunda-feira (9). De acordo com a Polícia Civil, o ladrão conseguiu entrar após pular o muro da casa, localizada na Zona 2. Após o marginal saiu levando alguns objetos pessoais que estavam à vista.

O vereador não estava em casa. Apenas a empregada e o filho de Hossokawa encontravam-se. O homem não estava armado e ninguém ficou ferido.


A polícia investiga o caso que lembra a ocorrência registrada na residência do prefeito Silvio Barros, em 8 de março deste ano.Na ocasião, o marginal arrombou um portão e entrou sem ser notado. Ele furtou diversos pertences da família, como joias da primeira-dama e uma máquina fotográfica.

Depois de entrar no quintal, ele teve acesso fácil à casa do prefeito, já que as portas estavam destrancadas. Os itens furtados se encontravam no quarto do casal.