quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Famílias do Mutirão visitam suas futuras novas moradias



As mais de 150 famílias do Jardim Social (Mutirão), que vivem em situação de risco, estiveram visitando as suas futuras novas moradias, onde as obras estão muito avançadas, podendo as mesmas serem entregues até antes do prazo se tudo correr como a Construtora Monolux espera.
Segundo o chefe da obra, a intenção é entregar estas casas até mês de novembro, pois algumas já estão em fase de acabamento, contando já com o asfalto, o que encheu os olhos dos visitantes e futuros moradores que estiveram no local.

Seguindo a idéia do Secretário Municipal de Urbanismo, o grupo foi levado até um local onde puderam ter uma visão panorâmica do local onde irão residir, podendo avistar também a grande obra de galeria que também está sendo realizada, para que se possa asfaltar também os Jardim Floresta (Antigo Vale Azul).

O Prefeito Carlos Alberto de Paula esteve recepcionando o grupo de moradores, que vieram acompanhados de órgãos de imprensa, autoridades municipais e membros do governo municipal, onde na oportunidade pode sentir de perto a alegria de todos ao verem o quanto avançou a obra desde a ultima vez que estiveram visitando a mesma.
Produtores criam “maconha mais forte” para competir

O exigente mercado do tráfico de drogas tem levado muitos produtores de maconha do Paraguai a uma busca contínua pela sobrevivência do entorpecente frente ao avanço de outras drogas, como o crack. Devido ao baixo preço da pedra e seu alto poder de dependência, produtores paraguaios resolveram investir na criação de versões de maconha enriquecidas e mais potentes.

Segundo reportagem do Jornal O Presente, os agricultores daquele país estão cultivando pelo menos quatro tipos de maconha. Além do entorpecente tradicional conhecido há décadas, os produtores investiram em uma versão transgênica, que deu origem a maconha mentolada; cultivada na água, que originou a maconha hidropônica; e uma versão que conta com maior concentração de haxixe, que originou a maconha haxichada. Todos os tipos são produzidos em cerca de 90 dias e os preços para exportação são variados.

O investimento nas experiências é seguro, garante uma fonte paraguaia. Apesar de a matéria prima ser a mesma, a planta cannabis sativa, o que muda é a criatividade dos produtores e os preços. A maconha hidropônica e a haxichada, por exemplo, custam quatro vezes mais que a tradicional.
Mentolada - O produto foi conseguido através de modificação genética na semente da cannabis sativa. A maconha mentolada tem em sua essência o sabor de menta. A idéia da modificação teria sido trazida de um holandês para a Argentina. Logo começou a ser produzida no Paraguai.

Hidropônica - A Hidroponia é a técnica de cultivar plantas sem solo, onde as raízes recebem uma solução nutritiva balanceada que contém água e nutrientes essenciais ao seu desenvolvimento. Por enquanto, é este o nome que leva a maconha produzida na água, no Paraguai. A droga é quatro vezes mais forte que a tradicional.
Haxichada - Tem em sua composição a adição de 30% haxixe, entorpecente que também é extraído dos galhos e tronco da cannabis sativa. No Paraguai, o produto é adicionado à maconha tradicional, tornando a droga mais alucinógena.
Vice-prefeito de Mandaguari é raptado por ladrões e tem caminhonete roubada

O vice-prefeito de Mandaguari, Luiz Cláudio Fachini (PDT), foi roubado no início da noite desta terça-feira (17). Dois homens armados abordaram Fachini quando ele estacionava a caminhonete Hilux em frente ao salão de eventos de uma igreja, no centro da cidade.

“O problema é que eles não quiseram levar só a caminhonete. Quiseram que eu fosse junto até certo ponto. Tentei manter a calma, mas é difícil quando apontam uma arma para sua cabeça”, disse o vice-prefeito.
Segundo Fachini, ele participaria de uma palestra na igreja e estava sozinho no carro quando foi abordado. O assalto ocorreu por volta de 19h10. Ele foi obrigado a ir para o banco traseiro da caminhonete e foi deixado próximo ao Parque da Pedreira, cerca de dois quilômetros do local do assalto.

O vice-prefeito também contou que não foi agredido e não sofreu nenhum ferimento. “mas foi um susto muito grande”, afirmou. Em seguida, Fachini procurou a polícia, registrou boletim de ocorrência e acionou a seguradora.

A Polícia Civil investiga o caso, mas não tem pistas do paradeiro dos ladrões e do veículo.


Vinte e cinco presos cavam túnel e fogem de cadeia

Vinte e cinco detentos da cadeia pública de Marechal Cândido Rondon conseguiram fugir por um túnel na madrugada desta quarta-feira (18). De acordo com o delegado Ary Nunes Pereira, a fuga deve ter ocorrido entre 5h e 6h e foi descoberta por um funcionário da delegacia que observou movimentação estranha em empresa ao lado da delegacia quando chegava para trabalhar.

Pereira estima que o túnel cavado pelos detentos tem cerca de 3 metros de extensão e ligou o setor X2 até o pátio de uma empresa instalado no terreno ao lado da cadeia. "Neste setor, estavam presos 70 detentos, mas somente 25 fugiram. Acreditamos que os demais não escaparam porque não tiveram tempo", presumiu.

Os presos que fugiram respondem por homicídios, tráfico de drogas e roubo.

Na manhã desta quarta-feira (18), um dos fugitivos, Jeferson Eduado Hoffmann, foi recapturado na cidade de Toledo, distante 47 km de Marechal Cândido Rondon.

"Estão sendo feitas diligências em toda a cidade e região e aguardamos dados da polícia técnica para apurar a ocorrência".

Antes da fuga, haviam 101 detentos na cadeia que deveria abrigar apenas 18.

Fugitivos

Andre Luiz Koch (Chacrinha )

Ari Kracoscki (Arizinho)

Anderson Tiago Fenner

Ademar de Souza Schwetner (Careca)

Celso dos Santos (Salsicha)

Bruno Ferreira de Souza

Claudinei Alves de Souza

Claudir Francisco

Edson Aparecido da Silva (Negão)

Elias Domingos da Silva

Emerson Valdir de Espindola

Fabiando Cateburcio

Fabio José dos Santos da Costa

Gilmar Lopes de Oliveira

Jandilei Gomes da Silva

João Paulo Henque

João Paulo Velasquez

Josemar Galvão (Nego)

Kleuri Ederson Zache

Leandro Barbosa

Marcos Carlos da Silva

Neri Lopes de Oliveira

Patrick Roberto David Castilho

Ricardo Carvalho Lopes