quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Candidata a deputada, Simony sai na 'unha' com filha de concorrente


Na última terça-feira, os frequentadores do shopping Aricanduva, na zona leste de São Paulo, presenciaram uma cena inusitada.

Enquanto fazia campanha eleitoral ao lado de Celso Russomanno, a cantora Simony, que é candidata a deputada estadual pelo PP, acabou se envolvendo em uma briga com Roberta, filha de Reinaldo Maia, que concorre ao mesmo cargo pelo PTC, informa a coluna Mônica Bergamo, publicada nesta quinta-feira pela Folha.

Roberta acusa Simony de a ter "unhado". No Twitter, Simony escreveu que foi "ameaçada de morte" por assessores de Maia. A assessoria de Celso Russomanno (PP) diz que "não está autorizada a falar sobre o episódio".

"Ela me agrediu, e eu chamei a polícia. Ela apertou o meu braço, e os seguranças deles ameaçaram meu assessor de morte", disse Simony à coluna.
Padre é preso ao embarcar com 52,8 mil euros

O ecônomo (responsável pela administração dos bens) da Arquidiocese do Rio de Janeiro, monsenhor Abílio Ferreira da Nova, 77, foi preso pela Polícia Federal no aeroporto Tom Jobim, no domingo, quando embarcava para Portugal com 52,8 mil euros (R$ 117,2 mil) e US$ 778.

Ele foi indiciado sob acusação de evasão de divisas, crime com pena prevista de dois a seis anos de reclusão.

Segundo a PF, o religioso transportava 45 mil sem autorização legal na bagagem. A lei obriga passageiros a declarar à Receita a posse de valores em moedas estrangeiras superiores a R$ 10 mil. A quantia foi apreendida, de acordo com a PF.

Outros 7.000 que estavam com o religioso tinham origem comprovada por meio de documento de câmbio do Bradesco, ou seja, atendiam a uma das exigências da Receita.

Por meio da assessoria da Arquidiocese, Abílio disse em nota que viajava de férias para a sua cidade natal, em Portugal, onde iria descansar, cuidar da saúde, visitar parentes e celebrar um casamento e um batizado.

"Levava comigo parte de minhas economias, adquiridas ao longo de anos, cuja procedência é declarada. Minha intenção era ajudar parentes pobres e a paróquia onde fui batizado", disse.

Ele lamentou ainda "o erro de não ter informado, previamente, que estava de posse [do dinheiro]".

Abílio ficou preso no aeroporto até a manhã de segunda-feira (6), quando a Justiça Federal concedeu liberdade provisória. Em seu pedido, ele alegou problemas de saúde e sugeriu até ficar em prisão domiciliar como alternativa à reclusão em presídio.

Em nota divulgada ontem à tarde, a Arquidiocese do Rio afirmou que Abílio havia apresentado pedido de renúncia ao cargo em maio devido a problemas de saúde.

O monsenhor assumiu o cargo no ano passado após o padre Edvino Steckel ser afastado por excesso de gastos, como a compra de um apartamento de R$ 2,2 milhões no Flamengo, zona sul.

A delegacia da PF no aeroporto afirmou que recebeu uma denúncia anônima no sábado (5), comunicando que uma "pessoa chamada Abílio Ferreira da Nova embarcaria às 18h45 no voo 184 da TAP, levando 50 mil sem declaração de imposto".

Segurança

Comerciantes em Sarandi revoltados com a falta de segurança

Os comerciantes da Avenida Montreal em Sarandi, estão na bronca devido os constantes assaltos que vem acontecendo na cidade.

A coisa realmente esta complicada, e alguns comerciantes já falam em contratar  grupos do tipo milícia, para combater os marginais da cidade, e fazer uma varredura.

Mega-Sena

Mega-Sena acumula e deve pagar R$ 4 milhões

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 1.212 da Mega-Sena sorteadas nesta quarta-feira (8). A estimativa para o prêmio do sorteio que será realizado no próximo sábado (11) é de R$ 4 milhões.
Confira os números sorteados: 02 - 23 - 33 - 35 - 40- 50.

De acordo com a Caixa, 28 apostas acertaram a quina e vão levar R$ 38.564,29 cada uma. Já a quadra teve 2.326 acertadores que vão receber um prêmio individual de R$ 663,18.


Mulher esfaqueia marido durante discussão

Uma briga de casal na noite desta quarta-feira (8) quase terminou em tragédia em Apucarana. Durante uma discussão, Raquel Moraes de Freitas pegou uma faca de cozinha e desferiu um golpe na perna do marido, José Luiz de Jesus, de 40 anos. A vítima acabou sendo socorrida e levada ao pronto socorro do Hospital da Providência pela própria agressora.

Segundo a Polícia Militar, apesar de ferido, o marido não quis representar contra a esposa, que acabou sendo liberada no local, após orientação.

Ônibus que fazia excursão é assaltado

Um ônibus que realizava uma excursão com mulheres da terceira idade foi assaltado na PR-444, na altura de Marialva (a 20 quilômetros de Maringá), no início da madrugada desta quinta-feira (9). O veículo ia de Belo Horizonte (MG) para Foz do Iguaçu (PR), com 24 passageiros – apenas três eram homens, somando o motorista.

Segundo a Polícia Civil de Mandaguari, que atendeu à ocorrência, quatro assaltantes em um automóvel atiraram contra o ônibus, a fim de fazer o motorista parar. Quando isso aconteceu, os ladrões subiram a bordo e exigiram que o condutor seguisse para um canavial próximo da rodovia.

No local, eles roubaram dinheiro e celulares dos passageiros, que, depois, foram trancados sem roupa no bagageiro do veículo. Eles ficaram presos até o início da manhã, quando conseguiram acionar a polícia. Durante o assalto, uma das passageiras foi ferida com uma coronhada na cabeça. Ela não precisou ser hospitalizada.

Os elementos fugiram.

Justiça acolhe denúncias e padre Silvio Andrei

A Justiça de Ibiporã, no Norte do Paraná, acolheu três das quatro acusações propostas pelo Ministério Público (MP) contra o padre Silvio Andrei, detido nu e com sinais de embriaguez no dia 16 de maio. Entre as acusações está corrupção ativa, já que, segundo os policiais, o sacerdote teria tentado suborná-los. Além disso, há as denúncias de importunação ofensiva ao pudor e ato obsceno. A Justiça rejeitou, porém, a de embriaguez ao volante, por falta de prova material. A informação é do advogado de defesa, Walter Bittar, já que o despacho, que saiu no dia 30 de agosto, teve decretado segredo de Justiça.

A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público (MP), no dia 1º de julho. “O juiz substituto Renato Garcia só recebeu a denúncia parcialmente. Ele não aceitou a acusação de embriaguez ao volante porque não tem materialidade delitiva”, explicou Bittar. De acordo com ele, a legislação exige a realização de prova material. “Só a palavra do réu não é suficiente. Tinham que ter feito o bafômetro”, afirmou o advogado, que não revelou detalhes da decisão porque esta está em segredo de Justiça.

Segundo Bittar, em relação às outras acusações, a denúncia foi recebida e o próximo passo será a defesa prévia de Silvio Andrei. “As denúncias foram recebidas e ele será citado para fazer a defesa prévia. A partir daí o juiz pode dar seguimento ao processo, absolver o réu ou reconhecer ilicitude de provas”, argumentou Bittar.