segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Mulher 'mais flexível do mundo' consegue entrar em geladeira





A contorcionista Zlata, de 24 anos, é apontada como a mulher mais flexível do mundo. Zlata, que nasceu na Rússia e vive na Alemanha, consegue dobrar o corpo em espaços minúsculos. A jovem faz apresentação de seu talento há dez anos e encanta o público com sua flexibilidade
Garota de 5 anos é estuprada em abrigo por dois meninos

Uma menina de 5 anos foi vítima de violência sexual praticada por seu irmão de 8 anos e por outro menino de 12 anos. O fato ocorreu em casa-abrigo na zona leste de Londrina na tarde deste domingo (7).

Foi a própria vítima quem denúnciou o abuso. A menina foi levada para exame de corpo de delito. O delegado de plantão, José Arnaldo Peron Martins, ouviu os meninos acusados de estupro.

O irmão da menina foi encaminhado ao Conselho Tutelar pois ainda tem 8 anos. O menino de 12 foi levado à Delegacia do Adolescente. (Fonte:  TV Tarobá)


Agência do Correio em Paranacity é alvo de roubo


Um jovem de 24 anos foi preso anteontem acusado de participar do roubo à agência do Correio em Paranacity. Outras duas pessoas participaram do roubo.

O acusado foi encontrado no forro de uma residência e a polícia encontrou cerca de R$ 24 mil, escondido numa tubulação de rede pluvial, além de um revólver calibre 38.

A polícia ainda levou para a delegacia para prestar esclarecimento uma mulher e seu filho, que estariam escondendo o autor do roubo na Vila Progresso, em Paranacity. O revólver Taurus tinha seis munições intactas.

O jovem preso confessou sua participação no roubo e ainda deu o nome de mais duas pessoas que participaram do crime, que a polícia está investigando.

OAB não descarta pedir anulação do Enem

Os candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiverem sido prejudicados pelo erro de impressão da folha de respostas da prova de sábado devem procurar o Ministério Público (MP) para relatar o problema. A recomendação é do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante. Uma das possibilidades, segundo ele, é que o exame seja anulado e aplicado novamente.

A folha em que os estudantes marcam as respostas das questões estava com o cabeçalho das duas provas trocado. O exame tinha 90 questões, sendo a primeira metade de ciências humanas e o restante de ciências da natureza. Mas, na folha de marcação, as questões de 1 a 45 eram identificadas como de ciências da natureza e as de 46 a 90, como de ciências humanas. No ano passado, o Enem já tinha ficado na berlinda com o vazamento das provas semanas antes da aplicação das provas, que acabaram adiadas.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o erro foi detectado logo que as provas começaram e todos os fiscais das 128 mil salas de prova teriam sido avisados para orientar os estudantes que seguissem a ordem numérica das questões. O Inep garantiu ontem que nenhum estudante será prejudicado, caso tenha sido mal orientado. O órgão vai disponibilizar nesta semana um site na internet para que os candidatos abram um requerimento e peçam a correção invertida da folha de marcação.

Para o presidente da OAB, a sinalização do Inep não é suficiente para que o direito dos inscritos esteja garantido. Segundo ele, o MP deve investigar se o erro pode “redundar em um comprometimento do rendimento dos alunos” e, caso não seja possível aproveitar a prova já feita, o caminho é a anulação e reaplicação do exame. “Não se pode ter sobre o exame qualquer tipo de dúvida a respeito de sua credibilidade”, disse Cavalcanti.

Abstenção — O primeiro dia de provas do Enem, no sábado, teve uma abstenção de 27%. Cerca de 4,6 milhões de pessoas estavam inscritas. Isso significa que mais de um milhão de candidatos inscritos deixaram de comparecer aos locais de provas no sábado. No Paraná eram 228 mil os inscritos para as provas do Enem.