sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Ex-prefeito é condenado a devolver R$ 525 mil

O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou o ex-prefeito de Guarapuava, Vitor Hugo Ribeiro Burko, a devolver R$ 525.734,83, valor atualizado, ao Tesouro Nacional.

O ex-prefeito não comprovou a aplicação de parte dos recursos recebidos para o Programa Morar Melhor, do ministério das Cidades. O objetivo do contrato era a construção de 100 unidades habitacionais na área urbana, no bairro Morro Alto, e 25 na área rural, em Gramados.

O responsável também foi multado em R$ 20 mil. Cópia da decisão foi enviada à Procuradoria da República no Estado do Paraná. O ministro Valmir Campelo foi o relator do processo. Cabe recurso da decisão.


Radamés agora é Capitão

De acordo com as informações, o ex-comandante da policia militar de Sarandi Tenente Radamés Luciano Vinha, foi prmovido a Capitão.

Sucesso ao agora Coronel Radamés, pois sem sombra de dúvidas é um grande profissional.
Para diminuir acidentes, PR-323 ganhará redutores eletrônicos de velocidade


Dois trechos da PR-323 vão receber redutores eletrônicos de velocidade. A informação foi divulgada na quarta-feira (1º) durante reunião envolvendo representantes da Prefeitura de Cianorte e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). O objetivo da medida é reduzir o número de acidentes no na estrada, que foi apelidada de "Rodovia da Morte", devido ao elevado número de acidentes e vítimas.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, um dos aparelhos está sendo custeado pelo DER, que, na semana passada, autorizou a compra da lombada eletrônica na região do All Shopping em Cianorte. Técnicos do órgão estudarão o local mais adequado para o redutor, que deve ter como limite máximo de 60 Km/h de velocidade.

O outro aparelho será adquirido pela prefeitura e deve ser instalado próximo ao trevo de acesso ao Distrito de São Lourenço.

Durante a reunião, o superintendente regional do DER e presidente da Associação dos Engenheiros do DER, Otávio José Silveira da Rocha, defendeu o uso do equipamento. “Eles não são agressivos como as lombadas convencionais (físicas) e não causam danos aos carros. Apenas registram que um veículo não respeitou a velocidade máxima determinada, garantindo o fluxo de carros em velocidade adequada e segura, sem trazer danos aos outros”, afirmou ao site da prefeitura de Cianorte.