quarta-feira, 23 de março de 2011

Reajuste do piso salarial deve ser 6,9% no Paraná

É de 6,9% o índice de correção do salário mínimo regional do Paraná a ser proposto à Assembleia Legislativa. Governo estadual, centrais sindicais e o setor empresarial decidiram o percentual, em acordo, durante um debate tripartite nesta terça-feira (22). O índice é o mesmo utilizado na correção do piso nacional.

Com o aumento, o piso regional ficará entre R$ 708,74 e R$ 817,78, dependendo da faixa de atuação do trabalhador. A proposta será enviada ao governador Beto Richa e, se aprovada pela Assembleia Legislativa, entrará em vigor no dia 1° de maio.

O secretário estadual do Trabalho, Luiz Romanelli, mediou a discussão e afirmou que este é um momento inédito. "O debate entre as representações é uma iniciativa do governador Beto Richa e o acordo entre as partes representa um ganho para os trabalhadores", avaliou.

Segundo Romanelli, também presidente do Conselho Estadual do Trabalho, outras reuniões devem acontecer para definir fatores como a política permanente do piso regional e a garantia de que o mínimo seja respeitado e pago para todos os trabalhadores paranaenses e não só para os que possuem acordo coletivo.

O piso regional estadual é referência para mais de 1,5 milhão de paranaenses, direta e indiretamente. Ele é aplicado para os trabalhadores assalariados cujas categorias não possuem acordo ou convenção coletiva de trabalho.

FAIXAS SALARIAIS

São quatro faixas utilizadas para definir o piso de cada um dos grupos de ocupações. Se aprovado, o novo salário mínimo será aplicado da seguinte forma:

Grupo I – Formado por trabalhadores na agricultura: R$ 708,74.

Grupo II – São enquadrados os antigos grupos 2, 3 e 4, trabalhadores em serviços administrativos, domésticos e gerais, vendedores e trabalhadores de reparação: R$ 736,00.

Grupo III – Trabalhadores na produção de bens e serviços industriais: R$ 763,26.

Grupo IV - Composto por técnicos de nível médio: R$ 817,78.


Nenhum comentário: