terça-feira, 24 de maio de 2011

Marialva

Índice de infestação do mosquito da dengue em Marialva diminui consideravelmente

O Governo Municipal de Marialva, através da Secretaria de Saúde, informa que o índice de infestação do mosquito Aedes aegypti baixou sensivelmente. O resultado positivo só foi possível graças às ações estratégicas do poder público e o apoio da população.

No último Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (Lira) na cidade, realizado neste mês de maio, o índice apontou 2,4%. Na medição anterior, realizada entre os meses de janeiro e fevereiro, o índice chegou a 7,4%. O levantamento do Lira é realizado a cada ciclo de visitas dos Agentes de Combate a Endemias.

A Secretária de Saúde de Marialva, Dulcinéia Pierini, solicita que a comunidade continue colaborando. “Ao mesmo tempo em que podemos comemorar, não devemos esmorecer. Todo cidadão deve manter-se vigilante e continuar colaborando para que possamos manter o baixo índice e, se possível, chegarmos ao ideal de zerá-lo. Trabalhamos de forma incansável, seguindo orientação do Prefeito Deca, que está licenciado, e do Prefeito em Exercício, Evandro Araújo”, disse.

De acordo com o Coordenador de Controle e Combate à endemias, Antonio Dacanal, o saldo positivo do levantamento é resultado das ações de combate ao mosquito da dengue e a colaboração da população em não manter objetos que acumulem água em suas residências e estabelecimentos. "É uma situação excelente. Período que ainda não apresentou queda significativa de temperatura e mesmo assim já há um menor índice do mosquito em Marialva", comentou.

Uma média de 50% dos criadouros do Aedes aegypti foi encontrada em vasos, frascos com água e pratos com garrafas de vidro. Cerca de 40% em sucatas e material descartável e 10% em tanques em obras, borracharias, lages e piscinas.

Localização

Criadouros foram detectados nos seguintes bairros: Parque das Palmeiras (02), Vila Messias (01), Vila Antonio (01), Jd. Planalto (01), Km. 113 (01), Conj. Keiji Watanabe (01), Conj. João de Barro (01), Jd. Shenandoá (01) e Vila Brasil (01).

Números

Em 2011 o município notificou 88 casos suspeitos da doença; 75 foram negativados; 10 foram confirmados (sendo 02 importados); e 03 aguardam resultado.

Nenhum comentário: