Cliente acha camisinha em lata de extrato de tomate


A Unilever Brasil Alimentos Ltda. foi condenada a indenizar uma consumidora que achou um preservativo masculino na lata de extrato de tomate, após o preparo da refeição da família. A sentença proferida na 2ª Vara Cível da comarca de Lajeado (RS) foi confirmada pelo tribunal gaúcho. A condenação foi proferida pela 9ª Câmara Cível do TJ-RS.

Segundo a petição inicial a dona de casa preparou almôndegas ao molho de tomate para o almoço da família e só percebeu que havia um objeto estranho no interior da lata quando foi guardar o restante que havia ficado na lata do extrato de tomate da marca Elefante em outra vasilha, logo após o almoço. A consumidora relatou ainda que encontrou no fundo da lata um pouco de mofo e a camisinha no meio do molho. O fato causou nojo, náuseas e vômitos em seus familiares.

A cliente reclamou a situação junto a empresa por meio telefônico. A empresa informou que iria substituir a lata por outra e que "a consumidora procurasse os seus direitos".

Com laudo da sede da Univates, em Lajeado, a consumidora ingressou com ação de indenização por danos extrapatrimoniais sofridos com a ingestão do produto. Laudo pericial apontou que "a camisinha encontrada dentro da lata de extrato de tomate estava com a ponta amarelada".

Em sua defesa, a empresa contesta a reclamação alegando que a produção é totalmente automatizada sem a interferência humana. Mas o juiz condenou a empresa levando em consideração que "a empresa não negou a existência de profissionais que acompanham o processo e que podem intervir a qualquer momento em razão de algum descontrole no programado".

O juiz concluiu que "os danos morais causados à autora são evidentes, à medida que passou por momento de profundo desgosto, inclusive tendo sido afetado o restante da família após a refeição e diante da cena grotesca enfrentada".

Pelos critérios da sentença, a condenação atualizada e com juros chega a R$ 11.600,68. (As informações são do Espaço Vital)

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse