Sessão que votará restrição às casas geminadas em Maringá terá segurança reforçada

O presidente da Câmara Municipal de Maringá, Mário Hossokawa (PMDB), afirmou, em entrevista concedida na manhã desta quinta-feira (13), que irá pedir ajuda da Polícia Militar e Guarda Municipal para reforçar a segurança da sessão que irá votar a revogação das restrições às casas geminadas.

Conforme Hossokawa, o artigo 39, do Projeto de Lei Complementar 1.331/2011, deve entrar em discussão na sessão de terça-feira (18). O artigo estabelece o prazo de um ano para que donos de terrenos inferiores a 400 m2, em loteamentos aprovados até 2009, cadastrem na prefeitura a intenção de construir casas geminadas.

"Após o tumulto da última sessão, resolvemos não colocar o projeto em votação na sessão desta quinta-feira, pois queremos acertar a segurança com a Polícia Militar e Guarda Municipal. A intenção é que o projeto seja votado após tramitação normal na próxima semana", afirma Hossokawa.

Na última sessão, na terça-feira (11), aproveitando-se da véspera do feriado, o projeto foi colocado em votação em regime de urgência. Por conta disso, cerca de 50 manifestantes, grande parte deles construtores e funcionários de lojas de materiais de construção, foram à Câmara protestar. Eles estavam com nariz de palhaço, apitos, tiraram a camisa e fizeram muita algazarra. Diante da situação, o proposta foi retirada de pauta. Fonte: O Diário

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse