terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Aprovado salário de R$ 12 mil para vereadores em Londrina


A Câmara de Vereadores de Londrina aprovou, durante sessão extraordinária desta segunda-feira (19), um substitutivo ao projeto de lei número 509/2011, que trata do aumento de salário dos 19 parlamentares. Segundo matéria, o salário do parlamentar, atualmente de R$ 5.724,00, será elevado para R$ 12 mil. A iniciativa foi aprovada em primeira discussão e deve voltar a ser discutida, em segundo turno, na sessão desta terça-feira (20) do Legislativo.

Além de aumentar o salário do vereador, o substitutivo eleva o vencimento do presidente da Câmara, de R$ 7.632,00 mensais para R$ 15 mil.

A matéria trata, ainda, dos salários do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. Caso seja aprovado em segunda discussão, o projeto vai aumentar o salário do chefe do Executivo de R$ 13.865,28 para R$ 19.911,00; o do vice de R$ 5.199,48 para R$ 7.404,00; e o vencimento dos secretários municipais de R$ 6.499,35 para R$ 12 mil.

Por lei, os vereadores têm direito ao aumento na remuneração. A questão legal justifica o projeto de lei, que prevê a elevação, de autoria de grande parte dos parlamentates. Em entrevista pela manhã, o presidente do Legislativo, vereador Gerson Araújo (PSDB), defendeu a proposta. "Há necessidade de um reajuste, isso é fatal. Estamos sem reajuste há 12 anos."

O projeto foi votado e aprovado, nesta segunda-feira, após suspensão dos trabalhos, por 15 minutos, para a formulação do substitutivo. A iniciativa foi aprovada sem discussão. Nenhum vereador se utilizou do plenário para defender ou criticar o projeto. Após a aprovação, a sessão foi suspensa novamente, para nova reunião na Sala da Presidência.

Se aprovado em segundo turno, o aumento no salário dos vereadores passa a valer a partir da próxima Legislatura, que tem início em janeiro de 2013. Pela lei, os atuais parlamentares não podem legislar por causa própria. Já os vencimentos do prefeito, vice e secretários serão elevados no início do próximo ano, após a sanção da matéria.

Nenhum comentário: