quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Presidente da Câmara de Sarandi e prefeito de Paula estão em Brasilia


Na última sessão da Câmara de vereadores de Sarandi realizada na tarde de segunda-feira dia 7, o presidente daquele legislativo Rafael do Povão disse a nossa reportagem que  estará em Brasilia juntamente com o prefeito Carlos de Paulo

Segunda ele na oportunidade a deputada Cida Borghetti irá liberar um recurso na ordem de um milhão de reais para recape asfáltico na cidade.Ele falou também sobre a secretaria de esportes que deverá ser criada.

Sonora Rafael do Povão


Senador do PSDB pede em plenário que Dilma demita Lupi

Em discurso no plenário do Senado nesta quarta-feira (9), o senador Mário Couto (PSDB-PA) criticou a postura do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, e fez uma apelo à presidente Dilma Rousseff para que ela o demita da pasta.

Ontem, Lupi disse duvidar que a presidente o demita da pasta. "Duvido que a Dilma me tire, ela me conhece muito bem", disse na ocasião. "Para me tirar só abatido a bala --e precisa ser bala forte porque eu sou pesadão", completou.

Na visão do senador, a frase é um desafio e um desrespeito à presidente.

"Agora eu quero ver! Demita esse safado hoje, presidenta Dilma!", afirmou Couto no Senado.

Hoje, Lupi negou que tenha desafiado Dilma o declarar que só deixa o governo "abatido por bala" e que quis rebater o que chamou de "onda de denuncismo". Ele negou ainda que seja "a bola da vez". "Só se for a bola sete, que é a bola que dá a vitória", explicou ele na abertura do encontro sobre estratégia de inclusão produtiva urbana do programa Brasil sem Miséria.

Reportagem da revista "Veja" desta semana afirma que três servidores e ex-servidores do Ministério do Trabalho estavam envolvidos num esquema de cobrança de propinas que revertia recursos para o caixa do PDT, partido de Lupi, que está afastado temporariamente da presidência da sigla por ser ministro.

Um dos assessores citados na reportagem, Anderson dos Santos, foi afastado do cargo no último sábado.

Sonora Ministro Carlos Lupi



Nova motoniveladora vai recuperar estradas rurais de Sarandi

A prefeitura do município de Sarandi licitou uma Motoniveladora da marca New Holland modelo RG-200B. A máquina será usada prioritariamente para fazer a manutenção das estradas rurais do município. A máquina foi comprada por R$ 550.000,00 com recursos próprios.

A máquina será apresentada nesta sexta-feira, (11) às 9h30min na Emater, na Avenida Maringá nº479.

Conforme o prefeito Carlos Alberto de Paula Junior, os proprietários rurais há muito tempo estão pedindo que as estradas sejam melhoradas, mas a prefeitura estava com o parque de máquina todo sucateado e não tinha condições para realizar o serviço. “Agora com esta nova máquina que vamos receber, espero que ainda esta semana, vamos poder atender os nossos produtores rurais” explica De Paula.

Com informações Assessoria de Comunicação
Abertura da Safra de Uva 2011/2012 acontece amanhã em Marialva

A solenidade de abertura da Safra de Uva 2011-2012, evento integrante das festividades do 60º aniversário de Marialva ocorre nesta quinta-feira, 10 de novembro, às 16h, dentro da programação do 24º Encontro de Viticultores de Marialva.

Autoridades, produtores rurais, lideranças municipais e regionais e veículos de imprensa se concentrarão nas instalações do Parque da Uva – na saída para Mandaguari. Na ocasião, técnicos da EMATER e Secretaria Municipal de Agricultura e Meio-ambiente farão uma breve explanação sobre as expectativas da safra da Uva, qualidade e produtividade. Logo após, todos seguirão para a propriedade rural do viticultor Antonio Plattero, onde a Safra será aberta oficialmente.

Marialva é considerada a Capital da Uva Fina do Paraná. A cultura ocupa cerca de 1.500 hectares no município. A produção é de aproximadamente 50 mil toneladas por ano, em duas safras. Estima-se que 1.500 famílias envolvem-se na atividade, que emprega cerca de 6 mil pessoas. A uva responde por 60% da receita agrícola do município. As variedades mais cultivadas são Rubi, Benitaka, Brasil e Itália.
Papandreou renuncia a cargo de premiê em discurso na TV

O premiê grego, George Papandreou, anunciou em discurso na TV que renuncia nesta quarta-feira, mas não disse quem vai ficar no seu lugar.

No anúncio, ele afirmou ainda que a Grécia fará "tudo o que for necessário" para continuar membro da zona do euro e demonstrará ao mundo que é um país capaz de se manter unido, apesar da crise econômica e financeira que enfrenta atualmente.

Sem dizer quem irá substitui-lo, ele explicou que sua decisão de pedir demissão oficialmente tem o intuito de facilitar o caminho para o novo governo de coalizão nacional, que deve comandar o país até as eleições programadas para o dia 19 de fevereiro.

"Eu gostaria de desejar todo o sucesso para o novo primeiro-ministro e, claro, para o novo governo, Estarei ao lado deles e os apoiarei com toda a minha força", afirmou ele em discurso à nação.

Papandreou garantiu ainda que o país irá implementar o plano de resgate europeu acertado em outubro para balancear as contas nacionais e evitar um default (suspensão dos pagamentos) na Grécia.

A agência de notícias Reuters, citando fontes anônimas, disse que os principais partidos políticos gregos decidiram que o líder do Parlamento da Grécia, Filippos Petsalnikos, deve comandar o novo governo de união nacional.
Senado aprova projeto que pune motorista que dirigir sob qualquer teor alcoólico

A Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (9) projeto de lei que exige teor zero de álcool a quem for dirigir. A proposta foi aprovada em caráter terminativo e será analisada na Câmara dos Deputados.

Pela lei, se a quantidade de álcool no sangue for de 0,11 até 0,33 mg por litro de ar expelido, o motorista não responde criminalmente, embora seja multado em R$ 957,70, perca o direito de dirigir por 12 meses e tenha a carteira de habilitação retida.
Se a taxa se álcool for superior a 0,34 mg/l, ele responde por crime de trânsito e pode ser condenado de seis meses a três anos de prisão.


Aliais, em vigor há três anos e quatro meses, a Lei Seca ainda não foi capaz de reduzir substancialmente o número de mortes em acidentes de trânsito no país. Segundo dados do Ministério da Saúde, divulgados em junho de 2010 --o último balanço oficial da pasta--, o número mortes caiu 6,2%.

Nos 12 meses anteriores à entrada em vigor da lei, de julho de 2007 a junho de 2008, o número de mortes chegou a 37.161 no país. Já nos 12 meses seguintes, de julho de 2008 a junho de 2009, o total foi de 34.859. Isso significa que, em todo o país, foram registradas 2.302 mortes a menos após a implementação da lei.

Diariamente surgem casos de motoristas pegos dirigindo alcoolizados que se recusam a soprar o bafômetro. Quase todas as semanas há registros de acidentes com vítimas provocados por motoristas que guiavam após beberem.