Delegacia de Sarandi é interditada

A Vigilância Sanitária de Sarandi (na Região Metropolitana de Maringá) interditou, nesta terça-feira (10), a Delegacia de Sarandi por falta de estrutura e superlotação. Após uma visita da vigilância ao local na manhã desta terça, a delegacia foi interditada por 90 dias. A situação do prédio é precária, segundo a vigilância.

“É muita aglomeração e isso é passível de doenças. Tem infiltrações no prédio, mofo nas paredes, falta de iluminação e muita falta de higiene. Chega ser desumano o que acontece lá”, disse o diretor da Vigilância Sanitária de Sarandi, Ricardo Paraná.

O risco de disseminação de doenças contagiosas é grande no local, segundo Paraná. Um caso de tuberculose foi confirmado na semana anterior e outros quatro em dezembro de 2011. A vigilância pede a transferência dos presos para outras regiões. "É preciso tirar boa parte daqueles presos do local e fazer ao menos uma limpeza para se ter condições básicas de higiene", disse o diretor da vigilância.
No total, a Delegacia de Sarandi conta com cerca de 200 detentos, em um espaço com capacidade para 50 presos. Para evitar a proliferação da bactéria que causa a doença, as visitas foram canceladas por tempo indefinido.

A reportagem da Gazeta Maringá está tentando contato com a Secretaria de Justiça do Paraná (Seju) para verificar a possibilidade de transferências de alguns presos para outras regiões. Até por volta das 16h30 desta terça, não foi possível o contato. A Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná (Sesp) informou que a responsabilidade por transferências em delegacias é da Polícia Civil. A Polícia Civil alega que a responsabilidade é da Seju.

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse