Richa vai esperar explicações de Barros para decidir o que fazer


O governador Beto Richa (PSDB) disse ontem que espera ouvir explicações do secretário estadual da Indústria e Comércio, Ricardo Barros, sobre a investigação do Ministério Público do Paraná (MP) a respeito da suspeita de fraude na licitação de publicidade da prefeitura de Maringá. Após essa conversa, disse Richa, ele decidirá se tomará alguma atitude em relação ao seu secretário.
Richa disse ontem que conversou rapidamente com Ricardo Barros por telefone e que não tinha tomado conhecimento com profundidade das suspeitas do MP. “Estou aguardando as explicações do Ricardo Barros para tomar as medidas cabíveis em relação a isso.” Richa não adiantou que medidas poderia tomar, mas garantiu que são aquelas que tomaria em relação a qualquer secretário em uma situação semelhante.Escutas do MP, autorizadas pela Justiça, mostram Barros orientando o então secretário municipal de Saneamento (hoje na pasta da Fazenda), Leopoldo Fiewski, a promover um entendimento entre as duas agências de comunicação que participavam da licitação, no valor de R$ 7,5 milhões. A conversa é de 18 de outubro do ano passado e o contrato de publicidade está em vigênia desde janeiro. Barros, embora não tenha nenhum cargo na administração de Maringá, é irmão do prefeito Silvio Barros. Fiewski negou que tenha proposto às empresas qualquer tipo de acordo.

Comentários

As mais visitadas

OCORRÊNCIAS DO SETOR POLICIAL EM MARINGÁ FINAL DE SEMANA

Ordem de serviço autoriza construção de uma nova Unidade Escolar Estadual em Sarandi

Sarandi concorre ao Prêmio Gestor Público Paraná