sexta-feira, 1 de junho de 2012

Eu não sou Gay

Ciúmes e agressão levam pintor a denunciar amásio em Maringá 


Um pintor de 34 anos procurou a Polícia Civil em Maringá na manhã desta sexta-feira (1º) para registrar boletim de ocorrência contra um homem com quem mantém uma "amizade afetiva". O acusado, por ciúmes, estaria acusando o pintor de ter casos amorosos com mulheres casadas cujos maridos, enfurecidos, procuravam o denunciante para agredi-lo. À Polícia Civil, o pintor contou que, apesar de se relacionar com o homem, residente no Conjunto Hermann Moraes de Barros, não é gay, e se definiu como "homem". O acusado teria ciúmes doentios do pintor, ao ponto de não admitir dividi-lo com outro gay ou mulher. Devido a esse sentimento, o acusado estaria ligando para homens casados, dizendo que o pintor estava tendo caso amoroso com as esposas deles. O pintor relatou à polícia que já foi procurado por pelo menos três homens querendo tirar satisfação sobre os supostos casos – um deles, inclusive, o teria ameaçado de morte. Além disso, o pintor descreve que o acusado tem "o dom de fazer a cabeça das pessoas", e essa capacidade de convencimento estaria sendo usada para provocar as situações constrangedoras, que envolvem pessoas que a vítima afirma desconhecer. Recentemente, o acusado teria levado até o pintor um casal que chegou a agredi-lo por conta dessas acusações de adultério. No último domingo (27), o acusado ainda teria agredido o pintor com mordidas no peito e braço, e um soco no rosto. Pelas agressões, o pintor solicitou uma guia para fazer exames de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá. Sobre o relacionamento, o pintor afirmou que já morou com o acusado durante seis meses. Agora, a Polícia Civil vai escalar uma equipe para resolver o problema.

Fonte O Diário