quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Mais de 15 mil famílias serão beneficiadas com reservatório gigante

Mais de 15 mil famílias da zona norte de Sarandi, vão ser beneficiadas com a inauguração do reservatório de 4 milhões de litros de água, que está em fase final de acabamento. A administração Municipal conseguiu os recursos do Governo Federal, para a construção do novo reservatório e para renovar a rede de abastecimento. A Prefeitura está trabalhando para que a população não sofra mais com a falta de água. Bairros que enfrentavam o desabastecimento constante de água como o Bela Vista 1 e 2,hoje estão com um reservatório maior com capacidade de 200 mil litros, um investimento de R$ 170 mil reais. No Jardim Ouro verde a administração construiu um reservatório de 500 mil litros por dia e perfurou um poço artesiano com vazão de 120mil litros de água por hora à adutora tem 2.100 metros. Beneficiando 3 mil famílias cerca de 8 mil pessoas. Nos próximos dias as obras do gigantesco reservatório devem ser entregues para os moradores do Jardim Independência e bairros vizinhos, resolvendo definitivamente o problema.

Professores da UEM põem fim à greve após assembleia nesta quinta-feira

Após assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (23), os professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) decidiram por unanimidade por fim à greve iniciada em 21 de agosto. De acordo com a vice-presidente da Seção Sindical dos Docentes da UEM (Sesduem), cerca de 400 professores participaram da reunião. As aulas voltam normalmente nesta sexta-feira (24). A informação foi confirmada pela vice-presidente da Sesduem, Marta Belini. A decisão foi tomada um dia após o governador Beto Richa (PSDB) sancionar o projeto aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) que concede aos docentes das universidades estaduais reajuste salarial de 31,73%. Durante a assembleia desta quinta-feira (23), os professores decidiram, também, manter um calendário de discussões que, de acordo com Marta Belini, foi chamado de “agenda de lutas”. Segundo a vice-presidente, após o final do pagamento do reajuste, em outubro, os professores pretendem manter reuniões regulares com representantes do governo estadual para reivindicar problemas internos da UEM, como prazos de concursos e contratação de professores titulares. “Agora temos uma janela aberta para discutir nossas questões. Vamos lutar por isso”, defendeu.