Guarda municipal é indiciado por extorquir casal no PR

O Ministério Público do Paraná propôs, nesta semana, ação civil pública, por ato de improbidade administrativa, contra um guarda municipal de Foz do Iguaçu. Na ação, o promotor de Justiça Marcos Cristiano Andrade sustenta que o guarda municipal Adelir da Silva, ao abordar um casal se beijando em área pública, pediu a quantia de R$ 200 para que ambos não fossem "autuados em flagrante por ‘ato obsceno’". Como o casal não tinha essa quantia na hora da abordagem, segundo a Promotoria, o guarda concordou em receber (e recebeu) R$ 50. O casal, logo após os fatos, prestou queixa contra o funcionário público na delegacia. Diante dos fatos, o MP-PR requer à Justiça a condenação de Adelir da Silva por prática de ato de improbidade administrativa, com ressarcimento integral dos danos, perda da função pública, suspensão de direitos políticos e pagamento de multa civil.

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse