FELICIANO ME REPRESENTA GRITAM FIÉIS EM ENCONTRO RELIGIOSO




Ovacionado por uma multidão que expressou seu apoio com a frase “Me representa, Feliciano”, o pastor e deputado federal presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) pregou no último domingo, 28 de abril, no Congresso de Missões dos Gideões, em Camboriú, Santa Catarina, e falou sobre as polêmicas em que foi envolvido nos últimos meses. Marco Feliciano (PSC-SP) afirmou que na história da igreja evangélica no Brasil, “nunca houve tanta oração comungada. Nunca tantos crentes oraram por uma só pessoa como aconteceu nesses dias”, e que por isso, encontrou forças para resistir às pressões: “Uma revista de grande circulação me colocou na capa como o homem que afrontou o Brasil, e embaixo [a pergunta] ‘Por quê é que ele não cai?’. Eu não caio e a resposta está aqui. Não caio graças à oração de vocês”, disse antes de levar o público de mais de 5 mil pessoas à êxtase: “Sai da frente satanás. Estamos em guerra”. Feliciano voltou a reafirmar que não pretende sair da CDHM e frisou que as polêmicas envolvendo seu nome estão sendo repercutidas à exaustão: “Nunca uma notícia durou tanto tempo. A mídia secular que domina o Brasil tenta me destruir, usando depoimentos meus feitos há 14 anos”, observou. “A verdade deve ser dita. Podem cassar um deputado, mas não um pastor. Mesmo que levem ele para a cadeia, ele pregará lá dentro”, disse.

Comentários

As mais visitadas

CRM-PR retira indicativo de interdição ética da UPA de Sarandi

CEMEI de Sarandi realiza evento cultural em comemoração ao dia das crianças

Carro Roubado em Curitiba é recuperado em Loanda