IPTU vai ficar até 60% mais caro em algumas regiões de Maringá

A Câmara de Vereadores de Maringá aprovou, na noite de quinta-feira (28), em segunda discussão, o projeto de lei que reajusta o valor do IPTU acima da inflação para alguns bairros. A proposta do Executivo recebeu oito votos favoráveis e cinco contrários e agora segue para sanção do prefeito Carlos Roberto Pupin (PP). O projeto formulado pela Prefeitura prevê aumento médio entre 15% e 30% no valor do imposto. Porém, o reajuste para alguns bairros da cidade pode chegar a 60%. Segundo a Prefeitura de Maringá, a intenção é corrigir uma distorção, já que o valor venal dos imóveis na cidade não tem reajuste há 12 anos. O Município alega que, neste período, o IPTU em Maringá sofreu apenas a correção monetária, ou seja, o índice da inflação no período, o que teria gerado um valor cobrado fora da realidade de mercado. Com a nova planta, o Município pretende arrecadar até 15% a mais a partir do início do próximo ano. Por Facebook, o presidente da Câmara Ulisses Maia (SDD) criticou o aumento. “Desde que o projeto chegou, deixei claro que sou contra aumento além da inflação. Se dependesse de mim, o reajuste seria da inflação apenas. Maringá tem superávit financeiro,” afirmou. Com a alteração, o reajuste deve ser maior na região central e nos bairros mais antigos, onde o valor venal está congelado há mais tempo. Já os proprietários de imóveis em loteamentos e bairros mais recentes - cujos valores venais são mais próximos do real - terão reajuste menor.

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse