Padres são afastados e proibidos de celebrar missas

Três padres de Foz do Igua­çu foram afastados tem­porariamente das funções após um episódio envolvendo violação e divulgação de conteúdo de e-mails do bispo dom Dirceu Vegine. Os padres Sergio Bertotti, Agostinho Gatelli e Paulo Carlos de Souza estão impedidos de celebrar missa ou exercer qualquer atividade até a conclusão de um Processo Penal Canônico, instaurado para investigar o caso. Eles são acusados pelo bispo de Foz do Iguaçu, dom Dirceu Vegine, de terem violado seu e-mail particular e espalhado mensagens. O caso ocorreu em agosto de 2012, mas só foi revelado em julho deste ano, após o bispo ter acionado a Polícia Civil. Os e-mails revelavam críticas a padres da cidade. Em nota oficial divulgada hoje, a Diocese de Foz do Iguaçu afirma ter recebido carta da Congregação para o Clero – Santa Sé – com o decreto disciplinar que exige, além do afastamento das funções, que os padres desocupem a Casa Paroquial e entreguem as chaves e os veículos ao bispo. O advogado dos padres, Álvaro Albuquerque Neto, diz que os três religiosos receberam a decisão com muito espanto. “Estivemos sexta-feira em Cascavel e todas as autoridades eclesiásticas nos confirmaram que não há processo em Cascavel e nem em Brasília em nome dos três padres”. Albuquerque já está providenciando um recurso contra a decisão e diz que o bispo persegue os padres. A Polícia Civil concluiu as diligências do caso e aguarda o posicionamento da Justiça.

Por Denise Paro

Comentários

As mais visitadas

Sarandi concorre ao Prêmio Gestor Público Paraná

Ordem de serviço autoriza construção de uma nova Unidade Escolar Estadual em Sarandi

Mulher é assassinada e tem galho introduzido nas partes íntimas