Salário mínimo pode chegar a R$ 966 em 2014

O salário mínimo do Paraná de 2014 pode variar entre R$ 961,75 e R$ 966,96, de acordo com os três reajustes encaminhados na quinta-feira (30) pela Secretaria de Trabalho, Emprego e Economia Solidária para análise do Conselho Estadual do Trabalho. Os valores são referentes ao atual piso do grupo I, que é de R$ 882,59. Esse grupo contempla trabalhadores nas atividades agropecuárias, florestais e da pesca. Para os demais grupos, II, III e IV, o piso ficaria entre R$ 996,87 e R$ 1.002,27; R$ 1.034,7 e R$1.040,3 e R$ 1.110,33 e R$1.116,35, respectivamente. Valor depende também de aprovação pela Assembleia Legislativa.A primeira opção encaminhada ao Conselho prevê aumento de 9,19%, referente ao índice de atividade econômica regional - Paraná (IBCR-PR), calculado pelo Banco Central, mais a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) referente à média das áreas pesquisadas pelo IBGE. A segunda opção prevê reajuste de 9,56%, equivalente à média trienal das variações reais do PIB brasileiro considerando os últimos três resultados anuais disponibilizados pelo IBGE mais a variação do INPC referente à média das áreas pesquisadas nacionalmente. A terceira opção prevê reajuste de 8,97%, equivalente à variação nominal do salário médio de admissão de grandes grupos ocupacionais abrangidos pela política do salário mínimo regional, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do MTE, considerando a média de doze meses em comparação à média dos doze meses anteriores. Uma dessas opções será definida pelo Conselho Estadual do Trabalho, que tem representação tripartite: trabalhadores, empregadores e poder público. Decidida a proposta, o reajuste segue para a Assembleia Legislativa, que vota o projeto de lei que vai estabelecer o novo piso regional. A data-base para reajuste dos pisos salariais é 1º de maio.

Fonte: Gazeta Maringá

Comentários

As mais visitadas

Requião, Eduardo, Ghilardi e Jacob condenados a pagar R$ 920 mil por propaganda irregular

Mulher é assassinada e tem galho introduzido nas partes íntimas

Panificadora paga mais de R$ 14 mil em conta de luz