quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Secretário de saúde de Sarandi proíbe o recebimento de preso na cadeia publica

A cadeia de Sarandi foi novamente interditada, na tarde de quarta-feira (16), depois da confirmação de um novo caso de tuberculose. Funcionários da Vigilância Sanitária foram à delegacia e solicitaram que o local não receba novos detentos, além de proibir visitas. “Se alguém entrar lá [na cadeia] e for contagiado, teremos uma epidemia na cidade”, alerta o secretario municipal da Saúde, Jair Carneiro. O delegado responsável pela delegacia de Sarandi, Reginaldo Caetano, contesta a proibição de não receber novos detentos. Nas palavras dele, é impossível. “Praticamente todos os dias pessoas são presas, onde vamos colocá-las?” Outro caso de tuberculose já havia sido registrado em julho deste ano. O detento doente foi transferido para Curitiba. No novo caso, o homem foi isolado dos outros presos, numa sala da delegacia. De acordo com o secretário de Saúde de Sarandi, todos os presos que estão na cadeia já fizeram exames, para saber se contraíram o vírus, mas, até a manhã desta quinta-feira (17), o resultado não havia ficado pronto. Local insalubre O secretário de Saúde e o delegado concordam que o local está, há tempos, enfrentando dificuldades de superlotação, o que pode ser uma das causas da disseminação da tuberculose. “O local é totalmente insalubre, os presos ficam amontoados. É muito fácil para que um vírus se prolifere”, diz Jair Carneiro. Reginaldo Caetano admite que o prédio não tem capacidade para comportar tanta gente. As celas têm capacidade para 40 presos, mas guardam 160. “Precisamos, com urgência, transferi-los.”


Fonte: Gazeta Maringá