Aprovação de Dilma cai para 36%, diz Ibope



A popularidade do governo Dilma Rousseff (PT) está menor do que no fim do ano passado. O número de pessoas que considera o governo petista ótimo ou bom recuou para 36%, informa a pesquisa CNI-Ibope divulgada nesta quinta-feira (27) pela Confederação Nacional da Indústria. Na pesquisa anterior, 43% dos brasileiros classificavam o governo Dilma como ótimo ou bom. O percentual da população que aprova a maneira de governar da presidente caiu para 51%. A parcela da população que confia na presidente também recuou de 52% para 48%. Conforme a pesquisa, a popularidade do governo caiu em todos os estratos da população avaliados. No entanto, a queda foi mais intensa entre os que moram em cidades pequenas, com até 20 mil habitantes. Nessas cidades, o percentual dos que consideram o governo ótimo ou bom recuou de 59% para 44%. A pesquisa mostra ainda que os brasileiros estão mais pessimistas em relação ao final do governo Dilma. O número de pessoas que espera que o restante do governo seja ótimo ou bom caiu de 45% para 36%. O percentual dos que acham que o final deste governo será ruim ou péssimo aumentou de 21% para 28%. A avaliação do governo Dilma Rousseff também piorou quando comparada ao governo de Lula. O número de entrevistados que considera o governo Dilma pior que o de Lula subiu de 34% para 42%. Para 46% da população os dois governos são iguais. ÁREAS DE ATUAÇÃO - A pesquisa mostra que há descontentamentos em todas as nove áreas de atuação avaliadas. "O descontentamento aumentou mais notadamente com relação às políticas econômicas, refletindo maior preocupação com relação à inflação e ao desemprego", diz o levantamento. O percentual da população que desaprova as ações do governo no combate à inflação aumentou de 63% para 71%. E o número dos que desaprovam as políticas de combate ao desemprego subiu de 49% para 57%. Registrada no Tribunal Regional Eleitoral, a edição da pesquisa CNI-Ibope foi feita com 2.002 pessoas em 141 cidades entre os dias 14 e 17 de março. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Comentários

As mais visitadas

Requião, Eduardo, Ghilardi e Jacob condenados a pagar R$ 920 mil por propaganda irregular

Mulher é assassinada e tem galho introduzido nas partes íntimas

Educação aprova incentivo a adicional para professor que ensinar em presídios