TSE multa Dilma em R$ 5,3 mil por irregularidade em campanha de 2010



O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (20) multar a presidente Dilma Rousseff em 5 mil Unidades Fiscais de Referência (UFIR), o equivalente a R$ 5.320,00. A maioria dos ministros do Tribunal concluiu que houve uma irregularidade durante a campanha de 2010 quando o Ministério da Integração Nacional divulgou em seu site nota respondendo a críticas feitas pela oposição, de que as obras de transposição do rio São Francisco estavam atrasadas. A nota do ministério tinha o título "Projeto São Francisco: obras a pleno vapor". De acordo com o advogado José Eduardo Alckmin, do PSDB, que pediu o pagamento de multa, a nota era "absolutamente inapropriada em um quadro de disputa eleitoral". Além de Dilma, outras pessoas foram multadas nesse mesmo caso, entre os quais o então ministro da Integração Nacional, João Santana. O PSDB argumentava que a nota do ministério beneficiou Dilma, que era candidata ao Planalto, apoiada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "É inconteste que houve o benefício", disse Alckmin.

Comentários

As mais visitadas

Sem cueca e usando saia, homem mostra pênis para adolescentes

Sarandi: Conselheiros Alimentares tomam posse na quinta-feira