morcego com positivo para raiva é confirmado em Maringá



A Secretaria de Saúde de Maringá confirmou nesta quarta-feira (6), o segundo caso de morcego com caso positivo de raiva neste ano, desta vez no Jardim Alvorada. Desde o início do ano foram encaminhados 43 morcegos para exames laboratoriais no LACEN, sendo o segundo caso confirmado. O primeiro caso do ano foi localizado na zona rural. A Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde já fez o bloqueio da região onde o morcego foi recolhido, no último dia 30 de julho, e as Agentes de Saúde das Unidades Básicas de Saúde de referência para a área estão orientando a população para os cuidados com as pessoas e animais. "É importante ressaltar que a simples presença dos morcegos não representa um risco a saúde das pessoas, o que ocorre apenas se houver um contato com o animal", explica o gerente do Centro de Controle de Zoonoses, Guilherme Pupulin. Ele alerta ainda que o morcego é animal silvestre protegido por lei, e a tentativa de remover ou eliminar a espécie precisa de autorização dos órgãos ambientais. "Se a pessoa encontrar um morcego com alteração de hábito, que não seja pendurado ou voando durante o dia, o animal deve ser isolado, sem contato direto, e a Secretaria de Saúde avisada através da Ouvidoria pelo telefone 156", orienta. O mesmo deve ocorrer em casos de contato de animais de estimação (cães e gatos) com o morcego. No caso de localização de morcegos dentro de quartos ou banheiros, ou em quintais onde são criados animais domésticos, o morador deve procurar uma UBS ou uma das UPAs 24 Horas (Zona Sul ou Zona Norte). Existe o risco de contato involuntário da pessoa ou do animal com o morcego durante a noite, e se esse morcego está dentro de casa, o ideal é procurar a saúde pública imediatamente.

Comentários

As mais visitadas

CEMEI de Sarandi realiza evento cultural em comemoração ao dia das crianças

Idoso suspeito tocar corpo de criança por R$ 50,00 permanece preso

Semana Jurídica em Sarandi