morcego com positivo para raiva é confirmado em Maringá



A Secretaria de Saúde de Maringá confirmou nesta quarta-feira (6), o segundo caso de morcego com caso positivo de raiva neste ano, desta vez no Jardim Alvorada. Desde o início do ano foram encaminhados 43 morcegos para exames laboratoriais no LACEN, sendo o segundo caso confirmado. O primeiro caso do ano foi localizado na zona rural. A Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde já fez o bloqueio da região onde o morcego foi recolhido, no último dia 30 de julho, e as Agentes de Saúde das Unidades Básicas de Saúde de referência para a área estão orientando a população para os cuidados com as pessoas e animais. "É importante ressaltar que a simples presença dos morcegos não representa um risco a saúde das pessoas, o que ocorre apenas se houver um contato com o animal", explica o gerente do Centro de Controle de Zoonoses, Guilherme Pupulin. Ele alerta ainda que o morcego é animal silvestre protegido por lei, e a tentativa de remover ou eliminar a espécie precisa de autorização dos órgãos ambientais. "Se a pessoa encontrar um morcego com alteração de hábito, que não seja pendurado ou voando durante o dia, o animal deve ser isolado, sem contato direto, e a Secretaria de Saúde avisada através da Ouvidoria pelo telefone 156", orienta. O mesmo deve ocorrer em casos de contato de animais de estimação (cães e gatos) com o morcego. No caso de localização de morcegos dentro de quartos ou banheiros, ou em quintais onde são criados animais domésticos, o morador deve procurar uma UBS ou uma das UPAs 24 Horas (Zona Sul ou Zona Norte). Existe o risco de contato involuntário da pessoa ou do animal com o morcego durante a noite, e se esse morcego está dentro de casa, o ideal é procurar a saúde pública imediatamente.

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse