quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Paraná tem 179 pontos de exploração infantil nas rodovias federais



Os locais considerados vulneráveis à exploração sexual infantil em trechos de rodovias federais no Paraná subiu neste ano. Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Estado passou de 111 pontos em 2011/2012 para 179 em 2013/2014, uma alta de 61,2% no período. No novo estudo, o Paraná saltou da sexta posição no ranking nacional para a terceira posição, atrás apenas de Bahia (216 pontos) e Minas Gerais (313). Aqui, foram detectados 31 pontos críticos de exploração. Os dados foram levantados pelo projeto Mapear, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que idenfica os pontos de risco para a população infantojuvenil nas rodovias do país. Os pontos críticos são aqueles onde se conjugam fatores como falta de iluminação, ausência de vigilância, local de parada de veículos, consumo de bebidas alcoólicas e prostituição de adultos. Dos 179 pontos de risco encontrados no Paraná, 31 são considerados críticos, 56 de alto risco, 56 de médio risco e 36 de baixo risco. A maior parte dos pontos críticos paranaenses estão na BR-376, no Norte do Estado e nos Campos Gerais. Outra rodovia em destaque é a BR-277, na parte central do Paraná, onde também há pontos críticos na região de Guarapuava. Na Grande Curitiba, trechos da BR-116, entre a Capital e São Paulo, também estão neste nível. Em alto risco estão trechos da BR-277, do Centro ao Oeste do Paraná, BR-376, entre Curitiba e Ponta Grossa, e BR-376, de novo no Norte do Estado. Nos estados do Sul do País, foram encontrados um ponto crítico a cada 144 quilômetros percorridos, em média.

Nenhum comentário: