terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Maringá entra em alerta contra dengue



A Prefeitura de Maringá entrou estado de alerta por causa do alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre chikungunya — de acordo com levantamento divulgado nesta segunda-feira (8), o índice atual é de 1,9%, maior do que o 1% considerado "aceitável" pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A medição foi feita entre os dias 24 e 28 de novembro, e considera o número de focos encontrados em cada 100 residências visitadas. Em setembro, o índice era de 0,4%, segundo a Secretaria de Saúde. O novo levantamento causa preocupação, afirma o secretário Antonio Carlos Nardi.“Voltamos a apelar aos moradores para os cuidados com água parada, especialmente com lixo e outros resíduos no quintal, que continua como principal criadouro do mosquito, com o agravante para o risco da febre chikungunya”, alertou o secretário de Saúde. A situação mais crítica, conforme o levantamento, foi encontrada nos bairros Jardim Olímpico, Montreal, Mandacaru e Mandacaru II, com infestação de 4,2%, considerada de alto risco. Os quatro bairros tiveram 45% dos focos encontrados em lixo ou em resíduos nos quintais. Os bairros Lea Leal, Branca Vieira, Oásis e Pinheiros, com 3,3%, e Parque Residencial Aeroporto, Porto Seguro e Vila Nova, com 2,9%, têm índices considerados de médio risco. Conforme o secretário de Saúde, 80 empresas foram intimadas a produzir e apresentar um plano de gerenciamento para prevenção e controle de dengue. Metade delas, diz Nardi, é de borracharias. "Vamos intensificar as estratégias com as temperatuas mais elevadas e a chuva mais constante, lembrando do risco também para a febre chikungunya”, lembrou o secretário.

Fonte: G1

Nenhum comentário: