segunda-feira, 28 de julho de 2014

Obras do Universal continuam mesmo com chuva e barro



As obras de pavimentação do Jardim Universal, em Sarandi continuam em ritmo acelerado mesmo depois das fortes chuvas do inicio da semana. Funcionários da construtora Dreno Engenharia trabalham para terminar a implantação da tubulação das galerias de águas pluviais. O Prefeito de Sarandi, Carlos Alberto de Paula Junior acompanha de perto as obras do Jardim Universal, que é um dos bairros mais antigos da cidade. De Paula explica que o asfalto está sendo feito sem nenhum custo para os moradores, ele lembra que não há como asfaltar um bairro sem que aja transtornos para os moradores, mas o beneficio de um bairro pavimentado é para a vida toda. Os moradores do bairro estão ansiosos para ver a transformação que vai haver no bairro em todas as áreas, saúde, segurança, na valorização. Esta expectativa é compartilhada pelo comerciante Antonio Ribeiro, 45 anos, morador do bairro a mais de 32 anos. “Eu já nem esperava mais que o nosso bairro fosse asfaltado, já moro aqui há tanto tempo, tantos político já passaram por aqui, finalmente elegemos um prefeito que honra a sua palavra, que pensa no seu povo, que não desiste de ajudar o povo nem que pra isto tenha que virar noites atrás dos deputados pra conseguir recursos para a nossa cidade. O asfalto aqui do nosso bairro vai mudar a nossa realidade, pela primeira vez vamos ver nossas casas valorizarem. Temos que comemorar esta conquista”,conta Antonio. Serão investidos cerca de R$ 3 milhões de em recursos federais, as duas principais Ruas serão pavimentadas sem custo nenhum para os moradores. A construtora tem 300 dias para concluir a obra, depois de concluída esta primeira etapa, começa a ser feito a pavimentação nas ruas transversais na modalidade de asfalto comunitário. 

 Assessoria de Comunicação de Sarandi

Dois novos buracos gigantes são encontrados na Sibéria, e cientistas ainda estão perplexos



Mais dois buracos enormes foram encontrados na região, segundo o Siberian Times. Eles são menores do que o primeiro – que tem 80 m de diâmetro e 60 m de profundidade – mas têm a mesma estrutura dele. Os cientistas ainda estão intrigados com a origem dessas formações.Este buraco foi encontrado perto da aldeia de Antipayuta, no distrito de Taz. Ele tem um diâmetro de 15 m e também está na Península de Yamal, porém fica a algumas centenas de quilômetros do primeiro buraco. Mikhail Lapsui, representante do parlamento regional, visitou a área de helicóptero: Seu diâmetro é de cerca de 15 m. Também há terra na parte exterior, como se ela tivesse sido lançada por uma explosão subterrânea. De acordo com os moradores locais, o buraco se formou em 27 de setembro de 2013. Observadores dão várias versões: a primeira diz que inicialmente havia fumaça no local e, em seguida, houve um estouro brilhante. 




Na segunda versão, um corpo celeste caiu lá.Marina Leibman, cientista-chefe do Earth Cryosphere Institute, diz ao Siberian Times: Eu ouvi falar sobre o segundo funil de Yamal, no distrito de Taz, e viu as fotos. Sem dúvida, precisamos estudar todas essas formações. É necessário ser capaz de prever a sua ocorrência. Cada novo funil fornece informações adicionaisEste funil foi encontrado por pastores perto da aldeia de Nosok, na região de Krasnoyarsk, a leste de Yamal. Ele tem 4 m de diâmetro e uma profundidade estimada entre 60 e 100 m. De acordo com os moradores, o buraco tem uma forma perfeita de cone, e um deles disse: Isso não parece uma obra humana, mas também não se parece com uma formação natural. A principal teoria para explicar esses buracos envolve a fuga de gás: o gelo no solo derrete e bolsões de gás escapam de forma violenta, nem sempre causando explosões ou fogo. Infelizmente, especialistas ainda não chegaram a um consenso sobre sua formação. para os cientistas.