Padre afastado diz que 'é uma benção' ser pai




O padre Zenildo Megiatto, de Mandaguari, no norte do Paraná, foi suspenso da Igreja Católica porque tornou-se pai. A informação foi confirmada pela Arquidiocese de Maringá em comunicado divulgado nesta segunda-feira (23). O sacerdote assume que teve o filho com uma ex-ministra da paróquia, aos 65 anos, mas diz não concordar com o afastamento. "Não é isso que a gente queria, não acho que eu merecia ser afastado. É uma situação nova, mas é uma bênção. Não vou dizer que é um bicho de sete cabeças, não. Penso que isso deve ser enfrentado de maneira aberta, franca, com conversa", afirma o padre.O ex-pároco afirma ser contrário ao celibato e garante: há muitos outros padres que têm filhos, mas "ninguém vê". Ele pede um debate aberto sobre o assunto. "É uma opção. Você pode criar uma família e ser padre: por que não? O mundo mudou. O celibato tem que ser conversado, analisado, discutido. Precisa ser enfrentado de forma aberta, ou vamos manter uma hipocrisia. A discussão precisa ser enfrentada. Isso [o afastamento] pode ser um sinal? Um alerta de Deus? Por que não?", comenta Megiatto. "O clero está muito alto, muito distante. Algo que dá a impressão de que é um ET, um negócio diferente. Aí as pessoas pensam que o padre é um santo, intocável. Temos que nos aproximidar do povo. Se os padres tivessem essa condição [de ter filhos dentro das normas católicas], eles entenderiam muito mais sobre família. Abriria espaço para a igreja ser, de fato, missionária, familiar". O arcebispo de Maringá, dom Anuar Battisti, lamentou o ocorrido e citou o Papa Francisco para justificar a suspensão. Um outro padre, do município de Aquidaban, também foi afastado por suspeita de ter engravidado uma mulher. “Lamentamos profundamente o ocorrido e, dentro de uma postura de transparência fortalecida com as ações de abertura do Papa Francisco, o que tenho a dizer é que qualquer eventual erro do nosso clero deverá sempre ser tratado de acordo com as normas do direito canônico, que, neste caso, prevê a suspensão imediata do ministério sacerdotal”, disse o arcebispo, em nota.

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse