Servidores do Judiciário do Paraná decidem estender paralisação

Os servidores do Poder Judiciário do Paraná decidiram, em assembleia realizada no início da noite, que vão manter a paralisação iniciada nesta terça-feira (24), por mais 24 horas. Eles prometem ainda participar da marcha pela educação, organizada pelos professores, que está marcada para a manhã desta quarta-feira (25).Os trabalhadores já haviam paralisado as atividades por 24 horas nesta terça. Eles protestam, principalmente, contra o pacote de medidas de austeridade proposto pelo Governo do Paraná. De acordo com o presidente do Sindijus, José Roberto Pereira, os servidores não concordam, por exemplo, com a extinção do fundo da Paraná Previdência e a transferência do saldo para o Fundo Financeiro. A fusão dos fundos faz parte das medidas que têm por objetivo resolver problemas financeiros da administração estadual. O conjunto de medidas ficou conhecido como "pacotaço". Outra reinvindicação, segundo Pereira, é a isonomia salarial entre os servidores do primeiro e do segundo graus do Poder Judiciário. "Hoje, mesmo quando existe a mesma escolaridade e o mesmo tempo de função, existe diferença entre salários e vantagens. Quem trabalha na primeira instância sempre recebe menos do que quem está no Tribunal de Justiça", afirma.

Comentários

As mais visitadas

AD Missão Sarandi conta com escola de teologia

PM, namorada e mais duas crianças morrem em grave acidente

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica