terça-feira, 12 de maio de 2015

PDT marca reunião para deixar base governista

O PDT trabalha na base governista sob "aviso prévio" e deve deixar o time dos aliados nas próximas semanas. O recado foi dado na traição de 13 dos 17 deputados que votaram contra a MP 665, do ajuste fiscal que corta direitos trabalhistas, de autoria do Executivo. Os pedetistas não escondem a insatisfação com o governo. Devem bater o martelo no próximo dia 12 em reunião do diretório nacional, no Rio de Janeiro. Após a traição, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, foi avisado que Dilma procura um substituto para o ministro Manoel Dias (Trabalho). Dias já balançou no cargo no fim de abril, quando Lupi disse que "o PT roubou demais". Lula mandou Dilma engolir o sapo e desculpar Lupi. A rebelião começou no Senado, encabeçada por Cristovam Buarque (DF), que cobra de Lupi o rompimento com o governo Dilma. Carlos Lupi resistiu à saída por causa das boquinhas no Ministério do Trabalho, feudo pedetista. Voto vencido, teve de voltar atrás.

Nenhum comentário: