Dilma corta pela metade o abono salarial que seria pago em 2015‏




A presidente Dilma Rousseff (PT) autorizou mais uma “medida impopular” e agora tem mais um abacaxi para descascar. Por orientação do governo federal, o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador decidiu cortar pela metade o abono salarial que seria pago neste ano. Outra metade ficou para 2016 por determinação do Ministério da Fazenda, como parte do ajuste fiscal. A primeira parte do benefício vai ser quitada até dezembro e o restante entre janeiro e março do ano que vem. O abono equivale a um salário mínimo e é pago para trabalhadores que recebem até dois salários mínimos por mês.

Comentários

As mais visitadas

Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina; preço sobe 7%