Prefeitos do Norte Pioneiro vão protestar contra Dilma

Prefeitos do Norte Pioneiro vão engrossar o protesto contra a presidente Dilma Rousseff (PT) no próximo dia 5 m Brasília. Entre as cobranças, a maior fica pelo acréscimo de 0,5% no FPM ainda não cumprida pelo governo federal.“Senão protestar estamos mortos. O governo Federal fechou as torneiras e nós estamos de novo a ver navios. Do jeito que está as prefeituras vão quebrar. Está todo mundo vendo isso, mas ninguém resolve a situação”, disse o vice-presidente da Amunorpi e prefeito de Jaboti, Vanderlei de Siqueira e Silva, o Lei da Lica (PSDB). Vale lembrar que o FPM é a maior fonte de recursos das prefeituras de municípios com até 50 mil habitantes – caso de todas cidades da região. Segundo o presidente da AMP e prefeito de Assis Chateaubriand, Marcel Micheletto (PMDB), “a presidente não cumpriu a promessa feita durante a Marcha dos Prefeitos no ano passado”. Micheletto explicou que na ocasião ficou acertado que o aumento no FPM seria de 1% em cima do arrecadado nos 12 meses anteriores, dividido em duas etapas (julho de 2015 e julho de 2016). “Como esse compromisso não foi honrado, vamos cobrar em um grande protesto em frente ao Palácio do Planalto e convocamos todos os gestores para a mobilização”, disse. Além do repasse do FPM, os prefeitos querem também a votação do Pacto Federativo no Congresso. “Hoje o Congresso não está mais atrelado ao governo, então achamos que é possível essa proposta entrar na pauta.” No Paraná, segundo informações da AMP, 70% dos municípios sobrevivem com o incremento do FPM no orçamento.

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse