quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Vereadores pedem saída de padre que sugeriu redução de salários no PR

Os vereadores de Mauá da Serra, no norte do Paraná, querem que um padre que pediu a redução de salários deles, durante uma missa, deixe a cidade. Incomodados, eles foram se queixar ao bispo, com quem marcaram uma audiência para a próxima semana. "Como líder, sacerdote e pároco, eu tenho que estar junto do povo lutando para o bem comum", comenta o pároco. Ele diz defender salários abaixo de R$ 1 mil, como ocorreu em Santo Antônio da Platina, na mesma região do estado."Eu falei: 'Olha, uma notícia boa que temos aqui: em Santo Antônio da Platina, os vereadores aderiram para R$ 970, abaixo de R$ 1 mil'", relembra o religioso. Atualmente, os nove parlamentares do município ganham R$ 3.015 para participar de quatro sessões por mês - R$ 753 por sessão, em média. O vereador Márcio Dias de Oliveira (PSDB) afirma que é um valor justo. Ele admite que usa parte do dinheiro que recebe para "ajudar" quem votou nele. "Os mais carentes sempre procuram vereador, para fazer a parte de assistencialismo", admitiu. Sobre o que o pedido do padre, porém, Oliveira reclama. "O posicionamento dele sobre a política, eu aceito. Mas não na missa". Os outros vereadores não foram encontrados para comentar o caso.

Fonte: G1

Nenhum comentário: