Extintor de incêndio em automóveis deixa de ser obrigatório



O uso de extintor de incêndio em automóveis passa a ser optativo no Brasil. A decisão foi tomada por unanimidade dos membros do Conselho Nacional de Trânsito – Contran durante reunião na manhã desta quinta-feira (17). A mudança na legislação ocorre após 90 dias de avaliação técnica e consulta aos setores envolvidos, e torna facultativo, também, em utilitários, camionetas, caminhonetes e triciclos de cabine fechada. O equipamento será obrigatório para todos os veículos utilizados comercialmente para transporte de passageiros, caminhões, caminhão-trator, micro-ônibus, ônibus e destinados ao transporte de produtos inflamáveis, líquidos e gasosos. A obrigatoriedade do uso do equipamento foi estabelecida em 1968 e passou a vigorar em 1970. A decisão é anunciada perto da data de 1º de outubro, que havia sido estabelecida para a obrigatoriedade do extintor ABC. "Tivemos encontros com representantes dos fabricantes de extintores, corpo de bombeiros e da indústria automobilística, que resultaram na decisão de tornar opcional o uso do extintor", explica o presidente do Contran e diretor do Departamento Nacional de Trânsito - Denatran, Alberto Angerami.

Comentários

As mais visitadas

CRM-PR retira indicativo de interdição ética da UPA de Sarandi

PROCON de Sarandi firma parceria com PROCON Maringá

Estudante é levado à delegacia por ato obsceno dentro de biblioteca de universidade, em Maringá