segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Governo Dilma anuncia CPMF a 0,2% para aumentar arrecadação



O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, acaba de anunciar que o governo irá reeditar a CPMF (o imposto sobre todas as operações financeiras) com alíquota de 0,2%, e não mais os 0,38% que tinham sido cogitados há algumas semanas. A medida faz parte do pacote para cobrir o rombo de R$ 30,5 bilhões do orçamento do ano que vem e aumentar a arrecadação. R$ 26 bilhões serão compensados com cortes de despesas. Outros R$ 40 bilhões para completar o ajuste nas contas públicas devem vir novas receitas, entre elas a volta da CPMF, que deve responder por R$ 32 bilhões. Levy justificou que a alíquota para a CPMF foi definida “no mínimo” necessário para manter o equilíbrio financeiro. “Comparada com alternativas que iriam onerar de forma desvantajosa a indústria, por exemplo, e de consultas com parlamentares e empresários, vimos que essa seria a forma mais eficiente”, afirmou. Além da volta da CPMF, o governo anunciou também a tributação progressiva na alíquota de IR (Imposto de Renda) de pessoa física, que deve impactar em 1,8 bi no orçamento.

Nenhum comentário: