Maringá poderá receber fábrica de aviões da Rússia



O Governo do Paraná, com o apoio da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), assinou um acordo com a fabricante de aeronaves russa Irkut para implantar em Maringá unidades de fabricação de peças e aeronaves e centros de operação para atender o Brasil e a América Latina. Os termos da cooperação foram definidos nesta quarta-feira (15) em Moscou, Rússia. Assinaram o acordo a vice-governadora Cida Borghetti, o vice-presidente da Irkut, Kirill Budaev, o prefeito de Maringá, Roberto Pupin e o presidente da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), Adalberto Netto. A vice-governadora Cida Borghetti, que representou o governador Beto Richa, reforçou o objetivo do Governo do Estado em estimular investimentos em inovação e em tecnologia que criem empregos de qualidade. "O Paraná dá mais um passo para consolidar um setor considerado estratégico. O Governo do Estado concederá o suporte necessário para o sucesso do projeto da Irkut no Paraná e no Brasil", disse. Segundo a vice-governadora, o Paraná vem se qualificando para receber investimentos do setor. O Estado definiu Maringá e região como áreas para a implantação de um polo de aeronáutica e defesa e o Governo do Estado propôs uma lei específica de incentivos. Chamada de ParanAéreo, a lei garante benefícios diferenciados para empresas de projeto, engenharia, manutenção, peças e montadoras de aeronaves civis e militares. IRKUT - O vice-presidente da Irkut, Kirill Budaev, explica que a empresa está expandindo seus negócios no Brasil e nos países da América Latina. O foco do projeto brasileiro são os modelos da aeronave MC-21, que tem capacidade de 150 a 212 passageiros e já estão em produção na cidade de Irkust. As aeronaves competem diretamente com os aviões comerciais Airbus A320 e Boeing 737. Segundo ele, o MC-21 é uma nova classe de aeronave cuja flexibilidade das estruturas permite se adaptar às necessidades dos clientes (companhias aéreas). O dirigente russo destaca que o avião da Irkut reduz em 24 % o gasto com combustível, em 10 % a manutenção, em 20% o tempo com embarque e desembarque; ao mesmo tempo carrega 17% mais passageiros que outras aeronaves da mesma categoria. "O MC-21, que será produzido no futuro no Paraná, apresenta alto desempenho de vôo com menor consumo de combustível frente a seus concorrentes. Isso permite que as companhias aéreas obtenham um lucro três vezes maior e um retorno de investimento em metade do tempo do que o comparado com outros aviões", detalha Kirill. A Irkut Corporation está entre os dez maiores fabricantes mundiais de aviões, possuindo mais de 14 mil funcionários. A empresa é uma divisão do grupo UAC United Aircraft Corporation (UAC), cujo faturamento em 2014 superou US$ 4,8 bilhões. ETAPAS - O presidente da APD, Adalberto Netto, explica que o acordo possui diferentes etapas. Na primeira parte a Irkut em conjunto com a Agência e órgãos da prefeitura de Maringá vão concentrar esforços na identificação de possíveis parceiros comerciais ligados a operação de leasing de aeronaves e também empresas interessadas em investir em operações de manutenção de aeronaves (chamado MRO). "O apoio aos aviões em comercialização e operação será dado pelo centro de operações de Maringá. Esse projeto é a materialização do Programa ParanáAéreo operado pela APD para atrair investimentos e empresas do setor aeroespacial e defesa", destaca Netto. MARINGÁ - Com a demanda e os contratos comerciais definidos, na segunda etapa, o acordo prevê a implantação em Maringá dos centros de treinamento de pilotos, de manutenção e distribuição de peças e equipamentos e de manutenção especializada de aeronaves. "É uma grande operação que irá gerar diferentes oportunidades para parceiros brasileiros, desde a fabricação de peças, a logística, financiamento de aeronaves e treinamento de instrutores", enumera Netto. O memorando também define parcerias no auxílio na obtenção da certificação da aeronave MC -21. O prefeito Roberto Pupin reforça que a cidade está estruturada para receber investimentos do setor. O Polo Aeronáutico e de defesa possui uma área de 40 alqueires, ao lado do aeroporto regional, destinada exclusivamente para a instalação de empresas do setor." Uma parceria que tem tudo para gerar emprego de alta qualidade, renda e trazer novas tecnologias para o nosso Estado", afirma. MC -21 - De acordo com os engenheiros responsáveis pelo projeto, o diferencial do MC-21 será seu peso reduzido devido ao uso de materiais de última geração, aerodinâmica aperfeiçoada e motor avançado. "É exatamente pelos atributos do produto que acreditamos no sucesso do projeto, a tecnologia e as soluções criadas pela empresa para as companhias aéreas do Brasil e América Latina devem garantir um volume significativo de fabricação, vendas e operação de aeronaves, beneficiando o Paraná e a nova base operacional de Maringá”, reforça Adalberto Netto.


Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse