segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Dólar mais alto deixa o brasileiro mais pobre



O dólar comercial voltou a passar de R$ 4 nesta segunda-feira (21), após a troca do ministro da Fazenda. A moeda norte-americana fechou em alta de 1,93%, a R$ 4,023 na venda. É o maior valor desde 29 de setembro, quando fechou cotado a R$ 4,059. Na semana passada, o dólar havia acumulado alta de 1,88% e fechado a R$ 3,947 na sexta-feira. 

Brasileiro mais pobre

Muitas pessoas acham que isso não as afeta, pois não ganham em dólar nem pretendem viajar para o exterior em breve. A verdade, porém, é que o dólar mais alto deixou o brasileiro mais pobre. "O impacto da alta do dólar na vida das pessoas vai chegar a todos, inclusive à dona de casa", diz Edgar de Sá, economista-chefe da FN Capital. Um dólar tão valorizado retrata uma economia que está em desequilíbrio, segundo o professor da Escola de Economia de São Paulo da FGV Clemens Nunes. Segundo ele, o Brasil está em situação de desequilíbrio fiscal, o que mostra que o governo gasta mais do que ganha, e os investidores não enxergam uma solução sustentável para esse problema num futuro próximo. "Não há perspectiva de melhora. A consequência disso é que o real se desvaloriza e ficamos mais pobres. Perdemos poder de compra em relação ao resto do mundo."

Nenhum comentário: