segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Adolescente morre atropelada por trio elétrico

Uma adolescente de 16 anos morreu na madrugada deste domingo, dia 15, atropelada por um caminhão de som, no Rio Grande do Sul. Giedry Silva Cuenca foi atingida pelo veículo na dispersão dos trios elétricos, por volta das 3 horas, no centro de Jaguarão, cidade ao sul do Estado, na divisa com o Uruguai. A jovem chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo testemunhas, Giedry caiu no chão antes de ser atingida pelas rodas do veículo. O caminhão foi apreendido e passará por perícia. Ainda de madrugada, a Prefeitura da cidade chegou a suspender os festejos. Entretanto, já na tarde deste domingo a programação teve autorização para ser retomada. Durante os eventos, haverá um minuto de silêncio em homenagem à jovem. A diretoria do bloco Marajás do Trago, a quem pertence o caminhão, informou por meio de nota que abandonou o carnaval deste ano. "Apesar de a menina não ser integrante do trio elétrico Marajás do Trago, envolvidos no acontecimento e extremamente abalados, não temos condições psicológicas de continuar com os desfiles no carnaval de 2015", disse a diretoria.

Adolescente mata a mãe a golpes de tesoura e joga corpo em fossa



Uma adolescente de 16 anos e seu namorado, de 22, foram detidos pela Polícia Militar, acusados da morte da mãe da garota, de 47 anos. Segundo a Polícia Militar, a filha teria matado a mulher com golpes de tesoura e, com a ajuda do rapaz, escondeu o corpo numa fossa, nos fundos da casa. O crime foi praticado na vila Dalabona, em Ponta Grossa. A PM chegou à residência após denúncias repassadas pelo sistema 181. Os policiais foram autorizados a entrar na casa e perguntaram o paradeiro da mulher. A filha informou que a mãe estava desaparecida havia 15 dias. Já suspeitando de algo, a equipe da PM pediu para que a adolescente e seu namorado a acompanhasse até os fundos da casa e solicitou para que abrissem a fossa. Neste momento, o rapaz acabou admitindo que a namorada havia assassinado a mãe e que os dois tinham escondido o cadáver na fossa. O casal relatou que o crime foi praticado no dia 29 de janeiro, durante uma discussão entre a mãe e a filha. A adolescente pegou uma tesoura e desferiu vários golpes na mãe. Depois, jogou a tesoura no lixo e, com a ajuda do namorado, enrolou o cadáver num tapete e o lançou na fossa. A moça alegou que sua mãe já havia tentado matá-la. “Ela fez isso para se defender”, justificou o namorado, que alegou estar arrependido. O corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) e duas peritas do Instituto de Criminalística também estiveram no local. A PM apreendeu a adolescente e prendeu o rapaz. Os dois foram conduzidos à 13ª Subdivisão Policial (SDP), onde foram autuados em flagrante por ocultação de cadáver. Para o crime de homicídio, o prazo já havia acabado, mesmo assim, ambos irão responder a inquérito. Até o fechamento desta edição, o casal de namorados ainda prestava depoimento à delegada Ana Paula Cunha Carvalho. O nome da vítima não está sendo divulgado pelo DC para não expor a filha menor, em obediência ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).