Postagens

Mostrando postagens de Julho 31, 2015

Sarandi recebe Jogos Abertos do Paraná

Imagem
Sarandi recebeu nesta quinta-feira 30, os atletas que vão participar da fase regional dos 58º Jogos Abertos do Paraná. Os jovens foram recepcionados pelos coordenadores da Secretaria da Juventude Esportes e Lazer, pelo vice prefeito Luiz Carlos de Aguiar, vereadores e demais autoridades do município. Participam desta fase 60 equipes que representam as cidades de: Alto Paraná, Ângulo, Colorado, ,Forai Jardim Olinda, Mandaguaçu, Mandaguari, Marialva, Maringá, Nova Esperança, Ourizona, Paiçandu, Paraiso do Norte, Paranacity, Paranavai, Santa Fé, São Carlos do Ivaí, São João do Caiuá, São Jorge do Ivai, Tamboara e Sarandi. Os jogos acontecem nos dias 31 de Julho, 1, 2, 7,8 e 9 de Agosto, serão disputadas as modalidades de basquete, futsal, futebol voleibol e handebol. Os times de Sarandi têm que ficar nas primeiras posições para seguirem à fase final da divisão B, que vai ocorrer de 25 de setembro a 1° e outubro, em Palotina. 
 Assessoria de Comunicação de Sarandi

Maioria da população diz ter medo da Polícia Militar, aponta Datafolha

Imagem
Pesquisa Datafolha feita na última terça­-feira (28) mostra que 62% dos moradores de cidades com mais de 100 mil habitantes têm medo de sofrer agressão da Polícia Militar. O levantamento foi feito por encomenda do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que reúne pesquisadores da área. Foram entrevistadas 1.307 pessoas em 84 municípios em todas as regiões do país. A margem de erro é de três pontos. Em 2012, quando uma pesquisa semelhante foi feita, 48% dos entrevistados relataram esse temor. Naquele ano, porém, foram entrevistados moradores de cidades com 15 mil habitantes ou mais. "A população sente que ou vai ser vítima do criminoso ou da própria corporação", diz Renato Sérgio de Lima, professor da FGV e vice­-presidente do Fórum. Entre os que relatam ter medo da PM, a maioria são jovens, pobres, autodeclarados pretos e moradores do Nordeste. A pesquisa mostra ainda que 53% da população tem medo de sofrer violência da Polícia Civil.