Postagens

Mostrando postagens de Agosto 24, 2015

Gino, da dupla Gino e Geno está internado em estado grave

Imagem
O cantor Gino, da dupla Gino e Geno, está internado em estado grave e sem previsão de alta desde a última quinta-feira (20), no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Em junho de 2012, o cantor Gino foi diagnosticado com câncer no intestino grosso. Na última quinta, ele passou por uma intervenção cirúrgica de alto risco. “Segundo orientações médicas, o cantor Gino deverá ficar de repouso pelo menos até setembro”, informou nota publicada no site da dupla. Com o imprevisto, a agenda teve que ser cancelada. Os próximos shows seriam em Barretos (SP) na terça-feira (25), Gameleira (GO) na quinta-feira (27) e Corumbaíba (GO) na sexta-feira (28). O hospital não deu previsões sobre a divulgação de um novo boletim médico sobre o estado de saúde do cantor.

Mulher tem 40% do corpo queimado ao tentar acender churrasqueira

Uma idosa de 62 anos sofreu queimaduras em 40% do corpo ao tentar acender uma churrasqueira neste domingo (23) em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná. O acidente aconteceu no Jardim Santa Rosa, antes do início de um churrasco, segundo informou o Corpo de Bombeiros. As chamas começaram na garrafa de álcool que a mulher usava. Em seguida, o fogo se alastrou para o peito e o rosto. Um homem que estava ao lado da mulher também ficou ferido. Ambos foram socorridos e levados ao hospital, onde permanecem internados. Eles sofreram queimaduras de segundo grau. O quadro mais delicado é da idosa, que deve ser transferida para uma ala especializada em Queimados.

'Mensalinho' de Campo Mourão envolve também o advogado de Gleisi

O Gaeco vai recorrer da decisão do juiz Fabrício Voltaré que indeferiu o afastamento de servidores acusados de corrupção em Campo Mourão e que também envolve a prefeita Regina Dubay (PR), aliada da senadora Gleisi Hoffmann, e o advogado Guilherme Gonçalves - os dois últimos investigados pela Operação Lava Jato por receber propinas de obras da Petrobras e de subcontratos do Ministério do Planejamento. A decisão do juiz da 1ª Vara de Campo Mourão foi dada depois de 560 dias da operação do Gaeco. Em fevereiro do ano passado, o Ministério Público desvendou a ação de uma quadrilha com cargos no alto escalão da prefeitura de Campo Mourão, que cobravam um percentual de devolução sobre os salários pagos a funcionários comissionados lotados na administração. O caso ficou conhecido como Mensalinho. A prefeita da cidade, Regina Dubay (PR), também estava envolvida no caso. Segundo o MP, os servidores eram avisados que teriam que fazer o repasse e recebiam um papel com informações dos valo…