quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Efetivo policial do Paraná é um dos piores do País

O Paraná tem um dos piores efetivos na Polícia Militar e Civil no Brasil, segundo a Pesquisa de Informações Básicas Estaduais (Estadic) divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o levantamento, o Paraná possui o efetivo de 17.465 policiais militares, o que representa um PM para cada 630 habitantes, a segunda pior proporção no País, melhor apenas do que o Maranhão, onde o índice é de 1 por 881. Ainda conforme o IBGE, o Estado tem um policial civil para cada 2.366 paranaenses, proporção que fica entre as cinco piores do País. O efetivo de agentes militares e civis no Paraná também está abaixo da média da Região Sul, que tem um PM para cada 583 habitantes, e um servidor da PolíciO diretor de comunicação da Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares Ativos, Inativos e Pensionistas (Amai), coronel César Alberto Souza, informou que a partir de 2011 o Governo do Estado contratou cerca de 6.800 policiais e bombeiros, no entanto, aproximadamente 3 mil servidores saíram das corporações ou iniciaram a aposentadoria. "Anualmente, 780 policiais e bombeiros se aposentam no Paraná, o que é inadiável por causa do processo compulsório por idade ou por 35 anos de serviço", disse. Além disso, ele comentou que a nomeação de 2 mil policiais do concurso público de 2012, prevista para novembro de 2014, foi adiada para janeiro do próximo ano. "Alguns policiais militares também se aposentam antes da hora por falta de perspectivas na carreira e devido aos atrasos nos pagamentos de promoções e progressões. A desvalorização gera o desencanto", criticou. a Civil para cada grupo de 2.152 habitantes. Segundo o coronel, cerca de 7,5% do orçamento do Paraná são destinados para área de segurança. Ele comparou o investimento realizado por outros estados, como Santa Catarina e Minas Gerais, que gira em torno de 10%. "Não existe mágica, já que a segurança pública é feita por pessoas. Equipamentos e câmeras são importantes, mas não substitui o policial, que é responsável pela correta utilização dos aparelhos de segurança", comentou. O coronel ainda esclareceu que a Organização das Nações Unidas (ONU) não recomenda o mínimo de policiais por habitantes por causa das diferentes realidades no mundo, no entanto, os países europeus possuem a média proporcional de 1 policial para cada grupo de 250 pessoas. "Nenhum desses países tem um índice acima de 10 homicídios por 100 mil habitantes. No Paraná, o número de homicídios é o dobro", comparou. 

 Descaso 

O presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil no Paraná, Claudio Marques Rolim e Silva, classificou a falta de efetivo como "descaso histórico". "É uma falácia a declaração que vão aumentar os salários dos policiais ao invés de contratar mais servidores. No fim, nenhuma coisa acontece", reclamou. Além disso, o presidente considerou que a ausência de policiais coloca em risco o trabalho da corporação e aumenta a insegurança da população. "A sociedade fica exposta e o policial permanece vulnerável quando trabalha sozinho."



Mulher com 'chifre' de 13 centímetros surpreende médicos



A chinesa Liang Xiuzhen, de 87 anos, surpreendeu os médicos e está sendo chamada de 'mulher unicórnio' após uma espécie de 'chifre' crescer em sua cabeça. As informações são do People's Daily Online. Wang Zhaojun, filho da mulher, contou ao site que há oito anos uma espécie de verruga, que coçava bastante, começou a aparecer na cabeça de Liang. "Nós encontramos maneiras de curar a coceira usando a medicina tradicional chinesa e esperamos para ver o que aconteceria", disse Zhaojun. No entanto, há dois anos, a 'verruga' se abriu e o 'chifre' - do tamanho de um dedo mindinho - começou a crescer. "Fomos para o hospital e os médicos não conseguiram diagnosticar o crescimento. Minha mãe não gosta de ir ao hospital porque ela pensa que ela não será capaz de voltar para casa se ela for", disse ele. Em fevereiro deste ano, Liang acidentalmente 'quebrou' o pequeno 'chifre'. No lugar, outro começou a crescer rapidamente e, em seis meses, chegou a 13 centímetros. "Agora o 'chifre' dói e a impede de dormir. Ele também sangra de vez em quando", conta o filho. Os médicos da província de Sichuan, na China, diagnosticaram a doença como "corno cutaneum", um raro tumor queratinoso que tem a aparência de um 'chifre' e afirmaram que, em alguns casos, ele pode ficar ainda muito maior. Eles acreditam que podem fazer uma cirurgia para remover o 'chifre', mas a família ainda não aceitou que Liang passe pelo procedimento por medo de que ela não resista. "Minha mãe é idosa, e é o 'chifre' está em uma área muito sensível. Eu não estou confiante na cirurgia", acrescentou o filho. "Se algo der errado, seria terrível". Agora, a família empenhada em encontrar outras alternativas para remover o 'chifre' e também conscientizar sobre a doença.

Informações são do People's Daily Online

Denúncias, reclamação e divulgação do seu evento, entre em contato conosco




O nosso site esta a disposição para divulgar todos os acontecimentos de Sarandi, Maringá e Região. Se você tem eventos para divulgar, denúncias e reclamação, entre em contato com o repórter do povo Valdir Costa - Wahatsapp 44 9992 42 19 e E-mail: valdircosta2011@hotmail.com

Menino que caiu do telhado em Maringá morre no hospital


Morreu na tarde desta quarta-feira (26) no hospital de Maringá, o menino de 12 anos que  ao tentar pegar um pipa em um telhado, caiu e bateu com a cabeça em uma mesa de sinuca. O garoto Rodrigo Aires de Souza sofreu uma queda de cerca de 5 metros de um imóvel onde funciona um bar. A confirmação da morte foi repassada pela assessoria de comunicação da Santa Casa, onde ele estava internado. A tragédia aconteceu na Rua Iguaçu, Jardim Campos Elísios , zona norte de Maringá. O menino subiu no telhado para pegar a pipa e em dado momento pisou nas telhas a estrutura cedeu e ele caiu. Ele foi transportado inconsciente para o hospital.