segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Papa afirma que morte de Jesus na cruz foi “fracasso”



A viagem do papa Francisco a Cuba e Estados Unidos teve um peso histórico, pois foi a primeira vez que um pontífice falou diante da Assembleia das Nações Unidas e do Congresso Americano.
A programação foi intensa e a maior parte de seus discursos foi feito em espanhol, língua nativa do argentino Jorge Mario Bergoglio, seu nome de batismo.
Como já tem se tornado tradição, Francisco fez declarações que geraram polêmicas e muitas críticas. Ao passar por Cuba, não condenou o regime ditatorial dos irmãos Castro nem a conhecida perseguição religiosa na ilha.
Limitou-se apenas a dizer que “Pessoas são mais importantes que ideologias”. Uma crítica considerada inócua diante do regime comunista e ateu sob o qual vivem os cubanos há décadas.
De acordo com o Christian Post, ao chegar ao solo americano, passou por Nova York, onde liderou uma cerimônia ecumênica, com representante de diferentes religiões. O tom de suas palavras foi de união de todos os credos no memorial erguido em memória dos mortos no atentado de 11 de setembro de 2001.
Em sua oração, invocou o “deus de amor”, e não mencionou o nome de Jesus, segundo informações doWashington Post.
Também fez um discurso polêmico, onde afirmou que os muçulmanos são “irmãos” dos cristãos e definiu a morte de Jesus na cruz como “fracasso”.  O texto completo da homilia pode ser lido aqui.
Diante do congresso americano, não tocou no assunto do momento nos EUA, que é a legalização do casamento gay. Em um país que debate intensamente se o governo deve continuar pagando por abortos, disse apenas que a humidade deve “proteger e defender a vida humana em todos os estágios de seu desenvolvimento”.
Os conservadores esperavam que o papa falasse sobre essas questões claramente, mas isso não aconteceu. Seu assunto principal tem sido o clima no mundo, tópico abordado em sua encíclica mais recente, Ladato Si.

Prefeito de Sarandi Carlos De Paula emite nota de esclarecimento

O Prefeito de Sarandi, Carlos Alberto de Paula Junior comunica que aceitou o pedido de afastamento do Secretario de Segurança e Trânsito de Sarandi, Aparecido Antonio (Cido Policia) até que todos os fatos sejam apurados. O secretario foi detido pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na manhã de hoje 28 de setembro. 


Informou:  Assessoria de Comunicação de Sarandi

Chefe da Guarda Municipal de Sarandi é detido pelo GAECO

Der acordo com informações do Jornalista Angelo Rigon,uma arma de uso restrito foi encontrada por agentes do Gaeco na residência de Aparecido Antonio, o Cido Polícia, secretário de Segurança e Trânsito de Sarandi.Também foram apreendidas munições em sua casa. Na sede da Guarda Municipal foram encontrados entorpecentes cuja apreensão não constava dos relatórios.  Ex-PM, Cido Polícia estaria preso no 4º Batalhão de Polícia Militar. Oficialmente o Gaeco não divulgou nenhuma informação.